a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

José Adelar Ody

Schmidt devia decidir!

O prefeito Luiz Francisco Schmidt sob

o pretexto de delegar ao povo qualquer decisão,

abre mão de governar.

Falo da consulta ou votação sobre

turno único na prefeitura.

Não entro no mérito do pleito dos municipários.

Nem do executivo que lá no governo

Polis/Ana argumentava que este

procedimento redundava em uma economia

de R$ 150 mil/mês ao município.

Tudo isso pode ser discutível.

E quem precisou da prefeitura em horário

em que o serviço já tinha encerrado o expediente?

Ou nunca aconteceu nada nesse sentido!?

Reza a história que o prefeito Eloi Zanella

teria sido consultado certa vez sobre a adoção do turno único

quando era prefeito.

O mesmo teria dito que não via problema,

mas depois de fazer um questionamento:

o comércio também vai trabalhar em turno único?

Os bancos também?

As indústrias idem?

Os serviços também funcionarão

em turno único?

Então – sem problemas!

Como disse – não entro no mérito.

Curioso destacar que Passo Fundo restabeleceu o turno integral

na prefeitura em julho deste ano.

Antes, pasmem, funcionou de 2005 a 2017

em turno único.

Já em Chapecó

de quem estamos nos tornando

dependentes, vigora o turno único

adotado em fevereiro de 2016.

Liguei ontem e fui informado que o

expediente é das 13h às 19h – exceção

aos serviços essenciais.

Então – pensando bem, talvez o turno

único não é lá o fim do mundo.

Agora – o prefeito não foi eleito para tomar ele mesmo

certas decisões?

Foi.

Sua excelência recorre ao que teria prometido em campanha.

Neste caso, o prefeito tinha o dever de decidir.

Se a convicção é mesmo de que ajuda a

administração – então…

Ao menos não abriria a porta a discussões ineptas nas redes sociais

– como a maioria das discussões nesse espaço se fazem.

Schmidt devia decidir!

 

 

 

Publicidade
Publicidade