a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Agronegócio

Publicidade

Cooperativas ganham quase R$ 14 milhões vendendo leite em pó para Conab

Termo aquisição de leite em pó foi assinado pelos governos estadual, federal e municipais

Por: Asscom
Fotos: Dani Barcellos/Palácio Piratini
PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 15.12.2017: Foi assinado nesta sexta-feira (15), durante evento no Salão Negrinho do Pastoreio do Palácio Piratini, pelo governador José Ivo Sartori e o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, o termo de aquisição de leite em pó de cooperativas gaúchas da agricultura familiar, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para distribuição na rede assistencial por meio do Programa de Aquisição de Alimentos. O pagamento às cooperativas será feito pela Conab, mediante a comprovação de entrega do produto, em ato imediato. Serão investidos pelo governo federal, no Rio Grande do Sul, R$ 13,7 milhões, envolvendo 31 cooperativas cadastradas para o fornecimento. O leite em pó adquirido será incluído em cestas básicas doadas para Banco de Alimentos e Ceasas, além de entidades assistenciais. Foto: Dani Barcellos/Palácio Piratini

Um alívio para a cadeia produtiva do leite no Rio Grande do Sul. Trinta e uma cooperativas gaúchas da agricultura familiar vão poder vender leite em pó para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O termo de aquisição do produto foi assinado entre os governos estadual e federal nesta sexta-feira (15), no Salão Alberto Pasqualini do Palácio Piratini. A medida atende a um apelo do setor, que vem enfrentando queda no preço pago ao produtor e forte concorrência do leite importado do Uruguai.

Ao todo, o Ministério do Desenvolvimento Social vai repassar, via Conab, R$ 13,7 milhões para o setor no Rio Grande do Sul. Os recursos já estão disponíveis. As 31 cooperativas vão receber conforme entregarem o produto. Foi estipulado um limite de R$ 500 mil por cooperativa. Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, outra medida importante é a revisão do preço pago pelo quilo do leite em pó, que estava abaixo do custo de produção. Após um estudo encomendado pelo ministério, o valor de referência passou de R$ 12/kg para R$ 13,94/kg.

Segundo Terra, as iniciativas não resolvem todos os problemas do setor, mas ajudam a regular o mercado e beneficiam especialmente os pequenos produtores. “Estamos comprando um milhão de quilos de leite em pó. E, além da questão econômica, tem um viés social muito importante. Estamos discutindo como usar esse produto e, certamente, vai ter uma finalidade social. Uma parte deve ir para programas do governo do Estado, para a Ceasa e para o Banco de Alimentos. Outra parte queremos colocar à disposição das APAEs (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais)”, afirmou. O ministro ainda anunciou que duas novas compras devem ocorrer em 2018.

O governador José Ivo Sartori destacou o trabalho integrado entre os governos federal, estadual e municipal e a iniciativa privada. “O que nos une aqui é uma ação conjunta, liderada pelo governo federal, que vai representar um alívio financeiro para as cooperativas da agricultura familiar, refletindo no mercado como um todo. São pouco mais de R$ 15 milhões que o ministério vai usar nessa aquisição em todo o país. Quase R$ 14 milhões vem pro Rio Grande do Sul. Das 34 cooperativas beneficiadas, 31 são gaúchas. É um alívio para o cidadão lá na ponta, neste caso, o nosso pequeno produtor de leite”, disse.

Também participaram da solenidade secretários de Estado, deputados federais, estaduais e representantes do setor leiteiro e das cooperativas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE