a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Educação

Publicidade

Direção da URI Erechim aponta as principais conquistas de 2017

A análise foi feita pelos três diretores do Câmpus, em entrevista ao programa Expressão Universitária, antes do encerramento do ano

Por: Ascom
112729

A confirmação do Curso de Medicina, sem dúvida, foi a grande conquista da URI Erechim, em 2017. Em seguida, o recredenciamento da Universidade. Por coincidência, os dois fatos ocorreram nos últimos dias do ano. Para a direção do Câmpus, foi uma espécie de presente de Natal e que veio compensar um período de muito trabalho e sacrifício. A análise foi feita pelos três diretores do Câmpus, em entrevista ao programa Expressão Universitária, antes do encerramento do ano.

Para o Diretor-Geral, Paulo José Sponchiado, a conquista do Curso de Medicina foi a notícia mais esperada dos últimos anos. “Nós torcemos muito para que esse dia chegasse. Todos sabem da dificuldade que tivemos no transcorrer desse processo que não envolvia apenas a URI Erechim. Porém, enfrentamos esse desafio desde 2011”, ressaltou. Para Sponchiado, essa conquista não é só da Universidade, mas de toda comunidade regional.

Para a Diretora Acadêmica, Elisabete Maria Zanin, “justamente no ano em que a URI completa seus 25 anos, ganhamos esse presente. Durante esses anos tivemos muitas conquistas importantes, mas a resposta positiva a respeito do curso de Medicina foi fruto de um trabalho imenso, de muitas pessoas. A nossa gestão talvez tenha trabalhado bastante para concretizar o sonho da criação desse curso e vamos ter ainda a felicidade de estarmos no primeiro semestre do curso, o que para nós é realmente um momento de muita leveza e felicidade”, destacou.

O Diretor Administrativo, Paulo Roberto Giollo, disse que “esse foi um desafio que nós colocamos na nossa gestão. Esse curso é muito importante para nós e é muito importante que tenha ficado na URI. Foi uma grande vitória. Tenho certeza que será um divisor de águas para a Instituição, mas será também para a comunidade regional.  Ter um curso de Medicina eleva a região para um outro patamar tanto na questão da saúde quanto na área  econômica”, reforçou.

Sobre o recredenciamento, que faz parte de uma avaliação periódica do Ministério da Educação, os diretores ressaltaram que foi uma notícia que veio em um momento oportuno. “Embora estivessem avaliando a Universidade como um todo, os avaliadores ficaram bastante impressionados com o Câmpus, com nossos professores e coordenadores, técnicos-administrativos e os alunos”, disse o professor Sponchiado. “É mais um motivo para considerar esta universidade responsável, que busca sempre fazer o seu melhor e investir em sua qualidade”, destacou.

A Diretora Acadêmica, Elisabete Zanin, disse que o  recredenciamento leva em consideração todas as ações que uma universidade deve ter: a pesquisa, o ensino e a extensão. “Na reunião final, os avaliadores nos disseram que reconheceram na URI algo extremamente importante que é o nosso vínculo com a comunidade. Para eles, isso é considerado um patrimônio que a URI tem. Isso eles verificaram ao realizar a visita na URICEPP (Centro de Estágios e Práticas Profissionais), vendo a comunidade sendo atendida pelos cursos de Psicologia, Nutrição, Odontologia e Fisioterapia, e ao imaginar que ao implantar o curso de Medicina, essa relação entre universidade e comunidade aumentará. Isso chamou muito a atenção, pois poucas instituições constituem esse patrimônio, segundo eles”, analisou a professora.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE