a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Vida

Publicidade

Jovem erechinense está grávida de quadrigêmeos

Histórico familiar aponta para gêmeos. A futura mamãe disse que só ficará sabendo sobre o sexo dos bebês e maiores detalhes na próxima consulta nos primeiros dias de janeiro

Por: Da Redação
Fotos: Isadora Sartor
daniela

Daniela Araújo de Oliveira, 19 anos, foi para seu exame de ecografia no dia 2 de dezembro com a curiosidade de saber se o bebê que espera é menino ou menina. Quando o médico lhe disse que com nove semanas ainda não dava para saber o sexo do bebê, mas que havia uma grande novidade no exame, ela levou o maior susto da sua vida. A vendedora não estava grávida de uma criança, mas de quatro.

“Eu ri e achei que era brincadeira”. Diante da confirmação do médico, Daniela e o esposo Renato Valdir de Paula, procuraram então outro médico para confirmar a surpresa, o que acabou acontecendo após novo exame. A futura mamãe de quádruplos então voltou ao seu médico que a acompanha desde o início da gravidez e tenta agora seguir à risca todas as orientações. A primeira foi que conseguiu uma licença médica de 15 dias e depois de uma perícia no INSS está liberada do trabalho ao menos até o parto previsto, em condições normais, para 6 de julho de 2016.

A futura mamãe disse que só ficará sabendo sobre o sexo dos bebês e maiores detalhes na próxima consulta nos primeiros dias de janeiro. Residindo no bairro Copas Verdes, Daniela e o esposo vivem em uma casa de um quarto, sala, cozinha e banheiro. Próximos moram os futuros quatro avós que neste momento, principalmente a mãe de Daniela, dão o maior suporte ao casal. A futura mamãe grávida de quádruplos disse que será preciso ampliar a casa, mas neste momento a preocupação é apenas com a saúde dos bebês. “Que venham com bastante saúde”, observou. A ampliação da casa e como isso será feito do ponto de vista financeiro é um assunto para depois. A futura mamãe de quádruplos também já pensa em recorrer à prefeitura para conseguir fraldas, leite e outros itens.

Daniela e Renato mantém uma união estável há três anos e dois meses. O casal pensava em ter dois filhos. O esposo possui o ensino médio e trabalha como moto-boy durante o dia e entregador de um jornal da cidade a noite. Daniela está concluindo o ensino médio em uma escola estadual da cidade. Ela diz que até agora, com onze semanas de gravidez, tem tido uma vida tranquila. A alimentação é normal, mas já dorme cerca de 10h por dia.

“O sono é mais pesado, mas ainda não engordei”, conta na certeza de que seu corpo vai começar mudar em breve, e mais ainda a sua vida. Sobre nomes a futura mãe de quádruplos diz que só pensou em dois. “Se forem meninas tenho dois nomes: Alejandra e Yasmin”. Sobre os outros bebês disse ainda não ter pensado. Daniela Araújo de Oliveira não fez nenhum tratamento especial para engravidar, mas observa que dentro da família há um histórico de gêmeos: “na minha, a bisavó é gêmea, e na dele (esposo) o pai é gêmeo”.

O ginecologista (pede para não divulgar ainda seu nome) que atende Daniela confirmou a gravidez de quádruplos, disse que até o momento a saúde da futura mãe é normal, mas não quis avançar em detalhes. Afirmou tratar-se de uma gravidez de heterozigóticos e que nesses casos se a gestação puder ser levada até o sétimo mês já será uma vitória. Uma gravidez de quádruplos acontece em média entre 700 mil, enquanto que de trigêmeos uma para cada oito mil.

Na primeira semana de 2016 Daniela tem nova consulta marcada com seu ginecologista quando já será provável saber o sexo dos futuros bebês. Com 27 anos na ginecologia este é o primeiro caso de acompanhamento de uma gestação de quádruplos do médico. Os familiares de Daniela pensavam em passar o ano novo fora de casa, mas a gravidez de quádruplos segurou todos em torno daquela que poderá não ser apenas a mamãe do ano, mas a mamãe dos 98 anos de Erechim.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE