a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Política

Publicidade

Nova planta de valores é rejeitada na Câmara de Vereadores

Vereadores da oposição consideram que não houve redução expressiva nos valores aplicados para cobrança do IPTU

Por: Ivanor Oliviecki
Fotos: Ivanor Oliviecki
ELEIÇÃO CAMARA (2)

Na última sessão do ano alguns projetos resultaram em polêmica. Como o projeto da Nova Planta de Valores, que foi rejeitado pelos nove vereadores de oposição, que são maioria na Câmara de Erechim. O Executivo montou um grupo de trabalho, que após 30 reuniões, apresentou a proposta da nova Planta de Valores dos imóveis no município, que caso fosse aprovada, já serviria de parâmetro para os valores cobrados no IPTU de 2018.

Conforme os vereadores de oposição, os votos contrários foram em virtude de que a proposta aumentaria o IPTU de quase 28 mil imóveis. “Mesmo que tenham referido a necessidade de justiça social em alguns casos, com variação do IPTU de acordo com o valor de mercado do imóvel, acreditamos que estes casos devam ser analisados individualmente. Precisamos discutir uma proposta com o Executivo que baixe os valores do IPTU em geral”, disse o vereador Rafel Ayub, do PMDB.

Também acabaram sendo rejeitados três projetos relativos ao setor agropecuário, que pretendiam transformar em subsidiados o fornecimento de mudas frutíferas, fomento ao cultivo de pastagens e reflorestamento. “Desde 2007 esses incentivos são gratuitos e os projetos pretendiam subsidiar apenas parte das mudas e sementes de pastagem aos agricultores. Esses projetos tramitaram apenas por uma semana, precisam ser melhor discutidos”, declarou a vereadora Sandra Picoli, do PC do B.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE