a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Tecnologia

Publicidade

Pokémon Go leva jogadores para a frente da Catedral de Erechim

O local virou ponto de encontro de muitos jogadores, de todas as idades, em busca dos monstrinhos virtuais

Por: Da Redação
Fotos: Leandro Vesoloski
WhatsApp Image 2016-08-08 at 15.20.40

O jogo “Pokémon Go” mal foi lançado no Brasil e já é febre em Erechim. Durante os últimos dias, a frente da Catedral em Erechim virou ponto de encontro de muitos jogadores, de todas as idades, em busca dos monstrinhos virtuais.

No jogo, que é sucesso mundial, a pessoa precisa procurar os personagens pelas ruas, praças e outros diferentes lugares das cidades.

Segurança

Em reportagem veiculada pela Agência Brasil, autoridades americanas já se mobilizam para conscientizar os usuários quanto aos riscos a que podem ser expostos os usuários.  Desde que foi disponibilizado no mercado norte-americano, o jogo virou uma febre para jovens e adolescentes, e passou a ser um motivo de preocupação para pais e autoridades.

“Quanto mais se joga, mais exposto ao perigo. Isso porque os dados do usuário são compartilhados. Enquanto está de olho no celular, o jogador caminha pelas ruas de verdade e as informações são compartilhadas por meio de geolocalizadores (Google Maps). Qualquer jogador pode localizar outra pessoa que esteja jogando nas proximidades. Por causa disso, foram registrados casos em que desconhecidos atraíram jogadores com pistas falsas de pokémons para que pudessem roubá-los. O Departamento de Polícia de Irving, no Texas, criou um vídeo para tentar conscientizar os jogadores sobre o perigo de dirigir enquanto usa o aplicativo, assim como andar na rua desatento, sob o risco de atropelamentos e assaltos, além de outras situações de risco”.

“Além de alertas policiais, entidades que defendem direitos das crianças e adolescentes trabalham para orientar os pais e educadores nos países em que o jogo já está disponível: Austrália, Japão, Nova Zelândia e Reino Unido, além dos Estados Unidos. A NSCC – organização não governamental (ONG) do Reino Unido que trabalha com prevenção de crimes, de violência e abuso contra a infância – lançou na internet um guia (disponível em inglês) com dicas para que pais possam ajudar os filhos e protegê-los quando usarem o aplicativo. No guia, a ONG recomenda que os usuários do Pokémon Go joguem somente em locais conhecidos e com amigos em grupo, nunca em lugares desconhecidos e tarde da noite, por exemplo. No caso de filhos pequenos, a orientação é que os pais permaneçam ao lado deles. A ONG também recomenda que o aplicativo seja usado em parques e não em ruas movimentadas, por exemplo, para evitar exposição aos riscos de acidentes de trânsito”.

Confira relatos dos jogadoresWhatsApp Image 2016-08-08 at 15.20.38

“É algo que remete nossa infância, fizemos amizades, interagimos com outras pessoas da própria comunidade do pokemon. Vivemos uma nostalgia muito boa”.- César –

“É um novo jeito pra poder jogar. Eles criaram um método pra interagir com o meio onde você está. Não ficar parado ir caça é o mais legal. Novos vínculos de amizade”. – Jaques –

“É uma coisa que eu gostava de assistir quando era pequeno, estou revivendo a infância”.- Adriel-

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE