a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Realizada cirurgia pioneira em Erechim com uso de guia cirúrgico impresso em 3D

Técnica inovadora foi aplicada pelos cirurgiões bucomaxilofaciais Ângelo Antônio Detoni e Rafael Faccio

Por: Ascom
Cirurgiões com equipe de profissionais do Centro Cirúrgico do HC

 

 

 

Foi realizada, na tarde de 12 janeiro, no Centro Cirúrgico do Hospital de Caridade de Erechim, uma cirurgia ortognática com guia cirúrgico impresso em 3D, pelos cirurgiões bucomaxilofaciais Ângelo Antônio Detoni, de Erechim, e Rafael Faccio, de Chapecó. A técnica é inovadora e a primeira a ser realizada em Erechim, sendo o guia cirúrgico confeccionado por meio do software Dolphin, módulo 3D, após planejamento baseado em tomografia e em dados clínicos do paciente, contendo todos os movimentos que são executados na cirurgia.

De acordo com o cirurgião-dentista Ângelo Antônio Detoni, a cirurgia ortognática tem o objetivo de corrigir malformações crânio-faciais e corresponde a um conjunto de procedimentos em que se faz o reposicionamento da maxila, da mandíbula ou do queixo.

Segundo o cirurgião, esse software auxilia na coleta e avaliação de dados diagnósticos, atuando na previsibilidade e segurança dos resultados cirúrgicos. “Nós utilizamos essa tecnologia de ponta para maximizar os resultados e proporcionar maior segurança e previsibilidade ao procedimento cirúrgico, uma vez que pelo software faz-se a análise clínica do paciente, o planejamento cirúrgico como complemento do diagnóstico e realizam-se os planejamentos tridimensionais, permitindo um resultado funcional muito mais preciso”, assegura.

Além disso, há uma diminuição do tempo de cirurgia e, consequentemente, dos riscos iminentes, sendo que o pós-operatório também se beneficia dessa nova tecnologia, já que o cirurgião pode visualizar melhor os segmentos em que foi feito o procedimento. Todos os cortes são feitos por dentro da boca, não havendo, portanto, cicatriz aparente. Também não há a necessidade de imobilização dos maxilares no pós-operatório e os resultados são imediatos. Conforme o cirurgião, não é comum a queixa de dor pós-operatória em cirurgia ortognática e o paciente tem alta 24 horas após a cirurgia.

A paciente submetida a essa cirurgia ortognática é natural de Joaçaba/SC, mas reside em Joinville/SC; seu diagnóstico era de deformidade retrognática mandibular, excesso vertical de maxila e sorriso gengival. O procedimento durou mais de quatro horas e foi considerado, pelos cirurgiões, um sucesso.

 

OS CIRURGIÕES-DENTISTAS

Ângelo Antônio Detoni é Especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofaciais; Especialista em Implantodontia; Pós-graduado em Ortodontia e Cirurgia Ortognática. Concluiu sua graduação em Odontologia na Unoesc, em 2005. Atua em Erechim há oito anos.

Rafael Faccio é Especialista em Ortodontia, com ênfase em cirurgia ortognática; Membro ITI – Implantes Straumann; tem credenciamento em implante zigomático ILAPEO; especialista em cirurgia e traumatologia bucomaxilofaciais. Concluiu sua graduação em Odontologia pela Unoesc em 2006.  Trabalha em Chapecó/SC.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE