a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Secretaria da Saúde se prepara para receber avaliadores do MEC

Durante a estada na cidade os técnicos visitarão as estruturas da rede e programas de saúde

Por: Ascom
Fotos: Divulgação
IMG-20170811-WA0012

A secretaria municipal de Saúde realizou um encontro na manhã de hoje, dia 11, com os integrantes da Rede de Atenção à Saúde (RAS), do município de Erechim, tendo em vista a vinda da Comissão de Monitoramento, do Ministério de Educação (MEC), em razão da seleção e implantação do Curso de Medicina.
Segundo dados repassados ao Gabinete do Prefeito, Luiz Francisco Schimdt, pelo órgão ministerial, através da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (SERES), os avaliadores estarão na Capital da Amizade de 13 a 17 de agosto, para realização da última visita in loco, em atendimento ao Edital nº 06/2014.

O assessor técnico da SMS, cirurgião dentista Jackson Arpini, que está acompanhado e monitorando o processo desde a sua origem, fez uma explanação aos diretores e coordenadores dos serviços de saúde historiando os fatos a partir da publicação do edital , que selecionou 39 municípios no país, sendo 04 no Rio Grande do Sul, para implantação do curso de medicina, através do Programa Mais Médicos.
Na explanação detalhou as fases processuais do edital até a presente data, que culminaram com a seleção do município de Erechim e da Instituição de Educação Superior (IES) URI Campus de Erechim.

Durante a estada na cidade os técnicos visitarão as estruturas da rede e programas de saúde disposto nas Unidades Básicas de Saúde, CAPS, Unidades de Pronto Atendimento e os prestadores de serviços de saúde (hospitais) contemplados na proposta selecionada (Erechim, Getúlio Vargas e Nonoai). Também conhecerão a estrutura física e a proposta de implantação do referido curso pela URI Campus de Erechim.

A pedido da SERES/MEC o município de Erechim vai disponibilizar toda a logística de deslocamento dos avaliadores, do aeroporto até a cidade, e os deslocamentos internos e na região, para que a avaliação ocorra segundo cronograma estabelecido e na maior normalidade.

Para Arpini essa é a última fase do processo prevista no regramento legal. “Estamos otimistas com relação à visita, mas, igualmente, atentos as fases processuais que requerem prudência”, manifestou o assessor técnico.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE