a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Gastronomia

Publicidade

Suco de cacto e bochecha de traíra estão entre receitas exóticas

Suco de cacto, bochecha de traíra e cuca de linguiça estão entre as comidas mais exóticas do Pavilhão da Agricultura Familiar, na 40ª Expointer, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O espaço, que reúne 198 estandes, 145 da agroindústria familiar e 47 expositores de artesanato rural, é um dos locais mais visitados nos […]

Por: Asscom
Fotos: Karine Viana
31152914_32420_MDO

Suco de cacto, bochecha de traíra e cuca de linguiça estão entre as comidas mais exóticas do Pavilhão da Agricultura Familiar, na 40ª Expointer, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O espaço, que reúne 198 estandes, 145 da agroindústria familiar e 47 expositores de artesanato rural, é um dos locais mais visitados nos setes dias de feira.

De acordo com Jim Hahn, um dos representantes da Associação Içara, do município de Maquiné, e responsável pela produção do suco de cacto, na feira, a bebida possui benefícios importantes para a saúde. “É rico em vitaminas A, B2 e C, indicados para pessoas que sofrem artrite, por exemplo. Ele já é muito popular no México, Índia e partes da Europa. Agora queremos disseminar o suco aqui no Rio Grande do Sul também”, afirma.

Batido com um pouco de limão e açúcar, o suco é vendido por R$ 3,00 em um copo de 300 ml. Além da bebida, também é comercializado no espaço sementes crioulas, suco de açaí juçara e pepino africano, entre outras especiarias. Para a próxima edição, Hahn afirma que a ideia de inovar continua presente. “Com certeza será algo diferente. Existem muitas alternativas que as pessoas daqui ainda não conhecem, então é uma ótima porta de entrada para novas receitas e sabores”, conta.

Perto dali fica a banca 14, da Agroindústria Bom Retiro, que tem como destaque a cuca com linguiça feita por Paulo Alex Faleiro, produtor da Região do Vale do Taquari, e vendida por R$ 10,00 a unidade. A ideia de produzir a cuca surgiu a partir das festas tradicionais. “Sempre tem a festa da cuca ou a festa da linguiça em algum município. Decidi reunir os dois em um prato só e foi o maior sucesso da nossa agroindústria nesta edição”, conta Faleiro, que já planeja a combinação de outros ingredientes para a 41ª Expointer.

A Cooperativa de Pescadores Santa Isabel (Coopesi) também faz parte do time que apresenta pratos diferentes. Instalada na praça de alimentação do Pavilhão da Agricultura Familiar, a cooperativa serve um strogonoff de bochecha de traíra. “São medalhões de carne retirados da região das bochechas da traíra, um peixe carnívoro que vive em água doce. Nós vendemos o prato completo (com strogonoff, arroz, filé de peixe e moqueca de jundiá) por R$ 20,00”,  explica Daniela Madeira, da Coopesi.

Para quem quer reproduzir a receita em casa, Daniela afirma que o sucesso é garantido. “A bochecha é algo bem fácil de retirar do peixe, então já é uma etapa eliminada. Depois é só descobrir o prato que você quer fazer e seguir o modo de preparo correto. Já fiz pastel, guizado e até mesmo lasanha de bochecha de traíra”, conta.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE