a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Artigos

Publicidade

Viagem pelas Américas: dois dias sem internet e a chegada ao Deserto de Sal de Uyuni

Confira o relato de uma incrível aventura por cidades e montanhas da Bolívia, no trajeto dos erechinenses

Por: Da Redação
WhatsApp Image 2017-01-07 at 15.19.34

S segue a viagem dos amigos erechinenses,  Antônio Torres, João Follador, Ana Camerini e Carolina Farina, pelo continente americano. Eles que deixaram Erechim na última semana, entraram neste sábado em seu quarto dia de viagem pela América do Sul, chegando a Bolívia.

Como ficaram quase dois dias sem conexão de internet, neste domingo, Antônio e a turma enviaram as fotos e os relatos de dois dias intensos de passeios por lugares desconhecidos.

Terceiro dia

João, um dos aventureiros, conta que o terceiro dia de viagem começou com Oran, Peru. “Saímos de Oran as 7h45 da manhã após uma noite com muita chuva e trovoada e fomos em direção a Bolívia. Estávamos apreensivos, pois na carta verde (documento necessário para entrar de carro nos países) não está incluso Bolívia e Peru. Chegamos na fronteira e foi bem simples conseguir o seguro Soat (documento válido em toda Bolívia para o veículo) apesar da fila”, conta.

“Achamos que a viagem seguiria tranquila dessa forma. Que engano! A estrada tinha muitos deslizamentos de terra, em decorrência da chuva. Chegamos em Tarija – Bolívia e conseguimos trocar os dólares para bolivianos, almoçar e abastecer o carro, até ai tudo bem, mas o nosso próximo destino era Tupisa, e pedindo várias informações o único caminho para chegar na cidade que nos levaria a Uyuni (destino final) seria estrada de chão. Começamos a andar e achamos tranquila a estrada, subimos a 4.000 metros de altitude com asfalto e naquele momento a surpresa, todo o resto do caminho seria de chão batido, mas não pensávamos que seria subir e descer montanhas, beirando penhascos”, enfatiza João.

WhatsApp Image 2017-01-07 at 15.19.23

“Foram mais de três horas subindo e descendo as montanhas com espaço só para um carro e no caminho cruzamos com motos, camionetes, caminhões, ônibus e vários animais. Foi uma aventura, talvez a maior de nossas vidas mas uma memória única que teremos para sempre. Tiramos várias fotos, mas, nenhuma conseguiu representar fielmente tudo que vimos. Recomendamos esse passeio para quem tem muita coragem e espírito aventureiro. Passado todo o sufuco, acabamos em Tupisa, cidade que está recebendo o Rally Dakar (um dos maiores do mundo) e descobrimos que para chegar em Uyuni iriamos demorar mais cinco horas e já estava ficando escuro, então decidimos dormir nessa cidade mesmo. Fomos muito bem recebidos pelos bolivianos no hotel e finalizamos o terceiro dia”, conta João.

O quarto dia

Desta vez o relato é de outra amiga do grupo que está em viagem. “Saímos bem cedo de Tupiza com destino a cidade de Uyuni. Devido aos problemas com a estrada no dia anterior, optamos pelo caminho maior, que seguiu até Potosí, ao invés de ir direto a Uyuni e andar por mais uma estrada de chão. O trajeto foi tranquilo, cheio de montanhas e curvas, mas com uma visão muito bonita”, explica Ana Camerini”.

“Potosí é uma cidade grande, mas a primeira aparência é de um lugar simples e pobre. Chegamos a Uyuni, cidade de cerca de 15 mil habitantes, ao meio dia e procuramos um hotel. Após nos hospedarmos, fomos em busca de uma agência de turismo que pudesse fazer o passeio para o Salar de Uyuni (deserto de sal da cidade). Nos ofereceram um pacote de 900 dólares bolivianos (cerca de 450 Reais) para nós quatro, com saída as 16h e retorno as 21h30. Estava chovendo e Resolvemos arriscar! Pegamos o carro e fomos por conta própria até o deserto. Para cada morador que pedíamos informação, um trajeto diferente nos era dado. Fomos parar no meio da areia, com muitas poças d’água e ficamos com medo do carro atolar. Mudamos umas três vezes o rumo, e enfim achamos o asfalto que nos levou diretamente ao Salar.  Conseguimos um caminhão que nos levou ao passeio por 10 dólares bolivianos cada um (aproximadamente 5 Reais). Economizamos muito e conseguimos aproveitar da mesma maneira, apesar do frio de 10 graus centígrados e o vento que estava congelante. Fim de mais um dia incrível e agora nosso destino é Oruro e depois Copacabana”, finaliza Ana.

VEJA VÍDEO DA PASSAGEM PELO DESERTO 

Acompanhe a aventura

Diariamente, o jornal Atmosfera irá publicar um “diário de viagem”, dos amigos, com comentário e imagens de paisagens por onde eles estão passando. São cinco países no roteiro dos amigos de Erechim.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE