a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Artigos

Publicidade

A grande maioria que cumpre leis sempre é penalizada

Quem se importa com a vida das pessoas deveria apresentar propostas que endurecessem ainda mais a luta contra a violência do trânsito

Por: Ale Dal Zotto
????????????????????????????????????

Ir na contramão do que o mundo faz em relação a questões que mudam a vida das pessoas no Brasil com sua ‘’liderança maior’’ virou praxe.

Cito os cuidados com o meio ambiente, a falta de investimentos na educação e agora no trânsito, que é objetivo especial desta opinião que apresento.

Fomos presenteados com um Projeto de Lei que flexibiliza a imprudência, minimiza métodos de segurança como uso da cadeirinha para crianças, e premia os maus condutores (quem comete infração, desrespeita lei, é bom condutor?) ampliando de 20 para 40 pontos o momento de suspensão da CNH, aumentando a validade do documento de 5 para 10 anos e termina com o exame toxicológico para motoristas profissionais.

No Brasil, um dos países em que o trânsito é uma verdadeira carnificina, onde 40 mil pessoas perdem a vida por ano e tantas outras ficam com marcas irreversíveis, onde o número de atropelamentos é muito grande e os acidentes com motos só aumentam, o excelentíssimo Sr. Presidente apresenta tal projeto, que a meu ver é um retrocesso descabido.

Quem se importa com a vida das pessoas deveria apresentar propostas que endurecessem ainda mais a luta contra a violência do trânsito.

Realizar estudos técnicos, saber as principais causas e formas de amenizar, realizar campanhas educativas, medidas de prevenção e até a faculdade pedagógica da multa de trânsito, creio que seria mais humano e responsável.

Particularmente venho cobrando há 30 meses do governo municipal, que se realize um campanha de educação e conscientização do trânsito local e que tenho certeza ser necessária, tenho comigo que além da melhoria do fluxo do trânsito, mais harmônico se torna o relacionamento da comunidade e auxilia para evitar as tragédias, a perda de vidas e ainda pode melhorar a questão saúde pública, pela diminuição dos valores que serão economizados, evita as mortes e muitos gastos, além das sequelas que ficam para as famílias suportarem.

Afirmo que a grande maioria das pessoas são as que cumprem as leis e não somente no tema do trânsito.
Se aprovadas essas mudanças, essa maioria acaba sendo prejudicada, devido as medidas estarem abrindo margem para mais multas, mais imprudência e diminuindo as normas de segurança no trânsito.

Menos populismo e mais sensatez, esse é o caminho de um país melhor.

* Vereador em Erechim/RS

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade