PUBLICIDADE

Estado

Publicidade

Adolescente invade escola e deixa feridos em Charqueadas

Quatro estudantes, com idades entre 12 e 13 anos, ficaram feridos, mas nenhum com gravidade

Por: Da Redação
ATM segurança novo

Um adolescente invadiu o Instituto Estadual de Educação Assis Chateaubriand, na cidade de Charqueadas (RS), e atacou quatro pessoas com um machado e chegou a atear fogo em uma sala de aula. O incidente aconteceu na tarde de hoje, por volta das 13h. O autor do ataque fugiu do local, mas teria contado o ocorrido ao pai que o entregou à polícia.

Conforme o governo do Estado, restaram feridos quatro estudantes, com idades entre 12 e 13 anos, mas nenhum com gravidade. Dois deles sofreram lesões e outros dois, escoriações. Os quatro foram atendidos no hospital do município e liberados. Outras duas alunas sofreram desmaios e também foram atendidas.

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) também periciou a sala onde ocorreu o fato. Embora as vítimas não tenham sido feridas com gravidade e estejam fora de perigo, o governo reforça extrema preocupação com o ocorrido e disse que não medirá esforços para esclarecer os fatos e responsabilizar os culpados.

A escola atende cerca de 700 alunos dos ensinos Fundamental, Médio e Técnico e funciona nos três turnos (manhã, tarde e noite). A apuração inicial do fato aponta que o agressor ingressou na escola portando uma machadinha e líquido inflamável em recipientes em uma mochila. Ele tentou atear fogo em uma sala do 7º ano do Ensino Fundamental e, na sequência, desferiu golpes contra estudante, no que foi impedido por um professor. Depois, fugiu do local. Um adolescente de 17 anos foi apreendido horas após o ataque e, ouvido pela Polícia Civil, confessou o crime. Ele é ex-aluno da escola. Promotores de Justiça do Ministério Público Estadual também acompanham a investigação.

O governador Eduardo Leite, que estava em viagem ao Uruguai, foi imediatamente avisado. O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, o secretário da Educação, Faisal Karam, o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Mario Ikeda, e o subchefe da Polícia Civil, delegado Fábio Motta Lopes, foram ao município para acompanhar a apuração dos fatos e prestar todo o apoio necessário aos alunos, familiares e comunidade escolar. A Secretaria da Saúde do Estado fez contato com Secretária da Saúde de Charqueadas colocando-se à disposição para auxiliar no que for necessário.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade