PUBLICIDADE

Geral

Publicidade

Alta nos combustíveis já afeta bolso do consumidor

Após reduções progressivas, reajuste nos combustíveis pesou no bolso dos motoristas.

Por: Da Redação
Brasília - Postos de combustíveis ajustam os preços e repassam para o consumidor o aumento da alíquota do PIS e Cofins pelo litro da gasolina(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O reajuste nas alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre a gasolina, o diesel e o etanol já é sentido em postos de gasolina de todo país. O aumento aplicado pelas distribuidoras na sexta-feira ainda não foi totalmente repassado pelos postos de combustíveis de Erechim.

Conforme Irineu Amadigi, proprietário de dois postos de combustíveis em Erechim, o aumento repassado para as bombas ainda é cerca de R$ 0,10 abaixo do verificado nas distribuidoras. “O aumento foi em torno de R$ 0,42, no caso da gasolina, e nós repassamos R$ 0,27 nesse primeiro momento. Vamos esperar antes para aplicar o reajuste total”, explicou.

O reajuste chegou a provocar aumento no movimento dos postos que esperaram para atualizar o preço dos combustíveis. “Na sexta-feira mantivemos o preço antigo, e o movimento foi muito grande”, revela Amadigi. Segundo ele, em seus postos a gasolina teve um aumento de R$ 0,27, passando a R$ 3,86 para a comum e R$ 3,89 a aditivada. O Diesel S10 passou a custar R$ 2,99, e o S500 R$ 2,89, enquanto o etanol passou para R$ 3,34.

Em outros postos da cidade os aumentos foram semelhantes, ficando em sua maioria abaixo dos R$ 0,30, e com preços finais ao consumidor abaixo dos R$ 4,00 para a gasolina comum e abaixo dos R$ 3,00 para o diesel.

Nos últimos meses, os combustíveis vinham apresentando quedas semanais, sendo que em 2016 o litro da gasolina chegou a ser vendido, na maioria dos postos da cidade, acima dos R$ 4,00.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade