PUBLICIDADE

Emprego

Publicidade

Aumentam os pedidos de seguro-desemprego no Brasil

Até a segunda semana de abril, 150 mil pessoas foram contabilizadas sem emprego

Por: Da Redação/Portal Comunique-se
Fotos: Arquivo ATM
carteira_de_trabalho1138mc092

 

De forma a reduzir o impacto da crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus, muitos brasileiros estão recorrendo ao seguro-desemprego. De acordo com o Ministério da Economia, o índice de pessoas desempregadas aumentou entre o mês de março e a segunda semana de abril, contabilizando cerca de 150 mil pessoas sem emprego em relação ao mesmo período do ano passado.

Estima-se que cerca de 270 mil pessoas tenham realizado o pedido do seguro-desemprego nos primeiros quinze dias de abril, Os estados que concentram os maiores números de pedidos são São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Este número tende a aumentar, dado que, de acordo com o governo, 7 milhões de trabalhadores foram incluídos nas determinações da MP n° 936/2020.1, que determina a suspensão de contratos de trabalho e reduções de jornadas e salários, para a preservação de empregos.

“O seguro desemprego e o auxílio emergencial são alternativas necessárias para o trabalhador brasileiro nesse momento, principalmente para os pequenos empreendedores e para os trabalhadores informais”, comenta Thomas Carlsen, COO da mywork e gestão de Departamento Pessoal “Mesmo para os profissionais que estão e home office, a redução de jornada pode impactar seriamente nas economias de várias pessoas, e os benefícios podem ajudar muito nesse momento”.

O home Office vêm sendo uma alternativa muito adotada pelas empresas e pesquisas realizadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontam que essa modalidade de trabalho pode ter um aumento de até 30% após o fim da crise. “Muitas empresas serão obrigadas a revisar processos internos e metodologias de trabalho entre os colaboradores”, avalia Carlsen, “O home office já se mostra efetivo para muitos setores e acreditamos que a tendência é que mais e mais organizações considerem a implementação do teletrabalho”, comenta o executivo.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade