divdiv
PUBLICIDADE

Brasil

Publicidade

Barros é criticado por parlamentares e juízes após defender nova Constituição

Devemos fazer um plebiscito, como fez o Chile. É hora de repensar declarou o deputado durante uma live

Por: CNN Brasil
novoooooooo

A declaração do líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP), ao defender a criação de uma nova Constituição no Brasil não repercutiu bem em Brasília. O deputado foi criticado por parlamentares e juízes após defender, em entrevista à CNN, que a atual Carta Magna não contém deveres, apenas direitos dos cidadãos.

“A Constituição [brasileira] tornou o país ingovernável, como disse o [José] Sarney. Devemos fazer um plebiscito, como fez o Chile. É hora de repensar. Reformar a Constituição, que não está nos dando condições de governar a longo prazo”, declarou o deputado durante a live “Um dia pela democracia”, promovida pela ABDConst.

Para Barros, por ser uma “Carta que só tem direitos”, a Constituição de 1988 criou um Estado que gasta mais do que arrecada, e não há brechas para aumentar a carga tributária, “porque o cidadão não tem condições de pagar mais impostos”.

Com isso, continuou o líder, o volume da dívida pública só aumenta. “Os juros da dívida não são pagos há muitos dias. A dívida só é rolada.”

Na avaliação dele, o parlamentarismo seria o melhor regime de governo para o Brasil, “pois ajudaria o país a enfrentar as crises de maneira menos traumática”. Uma nova constituinte também permitiria essa mudança ou poderia prever a realização de mais plebiscitos sobre o tema. A Constituição atual só previu o plebiscito realizado em 1993, no qual venceu o presidencialismo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE