PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Biomédicas erechinenses preocupadas com a situação do Coronavírus na cidade escrevem texto com informações importantes

Ana Paula Toniazzo e Larissa Bobermin preocupadas com a situação do vírus na cidade divulgam texto informativo aos cidadãos

Por: Da Redação
outbreak-coronavirus-world-1024x506px

Confira o texto na íntegra das erechinenses biomédicas com mestrado e doutorado em Bioquímica na UFRGS, agora residentes em Porto Alegre:

Como podemos fazer nossa parte para conter o avanço do coronavírus?

Como você deve estar acompanhando, atualmente estamos enfrentando uma pandemia causada por um novo coronavírus, que causa uma doença respiratória. É importante destacar que cerca de 80% dos casos se apresentam de maneira branda, ou são até assintomáticos, mas que em idosos e pessoas com diferentes problemas crônicos de saúde, pode se manifestar de forma bastante agressiva, com risco elevado de mortalidade. O fato do coronavírus não ser tão perigoso em uma grande parcela dos casos, não quer dizer que não devemos evita-lo ou nos preocuparmos com sua disseminação. Pelo contrário.

O coronavírus é muito contagioso, e a sua principal forma de transmissão é de pessoa para pessoa. Nesse sentido, ao tossir, espirrar ou falar os indivíduos contaminados expelem gotículas com o vírus que podem se espalhar e contaminar superfícies e objetos. Outras pessoas podem se contaminar diretamente através dessas gotículas (contato próximo) ou ao tocar com as mãos nessas superfícies e levar as mãos à boca, nariz e olhos. Já se sabe que em superfícies como aço e plástico, o vírus pode permanecer por 3 dias, tornando a chance de contaminação bastante elevada. Ainda, sabe-se que um paciente infectado é capaz de contaminar aproximadamente outras 3 pessoas.

Talvez você já tenha ouvido falar que precisamos achatar a curva de contaminação. O que isso significa e por que é importante? Achatar a curva de contaminação significa espalhar os casos de infecção ao longo do tempo, evitando que muitas pessoas fiquem doentes em um curto intervalo, ou seja, ao mesmo tempo. Isso é importante para não sobrecarregar o sistema de saúde. Lembre-se que Erechim, por exemplo, atende não só a população da própria cidade, mas também de cidades e localidades vizinhas, que não possuem estrutura como UTIs para pacientes graves. Apesar de, como mencionado acima, o vírus causar problemas graves em aproximadamente 20% das pessoas infectadas, é extremamente importante tomar medidas para evitar sua disseminação até essa população de maior risco. Imagine um total de 10 infectados, 20% de casos graves representam 2 pessoas. Agora, num total de 100 infectados, esses 20% representarão 20 pessoas, ou para 1000 infectados, 200 casos graves. O sistema de saúde não teria capacidade para atender a todos. É o que tem acontecido, infelizmente, na Itália e em outros países.

Mas como evitar essa disseminação? Evitando aglomerações e contato com outras pessoas, o chamado distanciamento social. O fato de que mesmo os indivíduos contaminados sem sintomas podem transmitir o vírus torna essencial o respeito às medidas de contenção, ou seja, ficar em casa! O vírus não circula sozinho, são as pessoas que o fazem circular. Mesmo os jovens não sendo público de risco, as precauções devem ser as mesmas pois estes podem ser contaminados e passar o vírus para seus pais ou avós. Além do isolamento, lavar as mãos com água e sabão, usar álcool gel (ou mesmo álcool 70% líquido) quando não tiver a possibilidade de lavar as mãos, respeitar etiquetas de tosse e não se aproximar de pessoas com sintomas gripais são protocolos que devem ser seguidos. Lembre-se também de higienizar os objetos de uso pessoal como celulares, por exemplo.

O coronavírus está causando preocupações não somente com as questões de saúde, mas também com questões econômicas. Deve ser pontuado que a crise econômica é global, os mercados do mundo inteiro estão sofrendo com essa pandemia e com a interrupção ou redução da produção industrial, fechamento de lojas e serviços e a suspenção de aulas. Existe uma resistência com aspectos ligados à economia, mas no momento, devemos valorizar acima de tudo nossas vidas. Essa pandemia terá seu fim e a economia irá se recuperar, mas as vidas perdidas por consequência da falta de medidas de contenção não retornarão. O foco nesse momento é o respeito ao próximo, a preocupação com as vidas que podem ser poupadas e a certeza de que essa pandemia terá seu fim. A economia, os lucros e o crescimento dependem de vidas que precisam ser preservadas.

Por:

Ana Paula Toniazzo

Biomédica (Universidade Feevale), Mestre e Doutora em Ciências Biológicas: Bioquímica (UFRGS).

Larissa Bobermin

Biomédica (UFRGS), Mestre e Doutora em Ciências Biológicas: Bioquímica (UFRGS).

Fontes:

https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public

 

http://portal.anvisa.gov.br/coronavirus

 

Substantial undocumented infection facilitates the rapid dissemination of novel coronavirus (SARS-CoV2). Science, 16 Mar 2020.

https://science.sciencemag.org/content/early/2020/03/13/science.abb3221

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade