a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

CER Atlântico comemora 100 anos de fundação

Série de programação alusiva terminará apenas em 2016

Por: ivanor
juliobrondani

Este 20 de setembro é lembrado no Rio Grande do Sul como a data alusiva a lembrança dos revolucionários da Guerra dos Farrapos. De certa maneira, foi com muita luta e determinação, também que o Clube Esportivo e Recreativo Atlântico, de Erechim, transformou sua história, que neste dia 20, completa 100 anos.

O centenário da fundação de um dos clubes mais tradicionais do interior do Estado, é destacado pelo atual presidente, Julio Brondani. “Este momento é único por sua importância e significado. A importância pode ser evidenciada pelo o que o C.E.R. Atlântico representa para cada um de seus associados e para a comunidade de Erechim. O significado pode ser encontrado no legado histórico exuberante deixado por todos os que contribuíram ao longo de dez décadas na construção de nossa entidade”, salienta ele.

Para ele, o olhar na direção do futuro torna-se mais complexo e desafiador. “Em função disto o sentimento de responsabilidade sobre os próximos passos tem um peso imenso. Fica aqui nossa homenagens a todos os Presidentes e suas Diretorias que com seu trabalho e dedicação, construíram esta história, que por ter sido bem vivida, pode hoje ser muito bem contada”, enaltece.

Para marcar este momento, uma série de eventos será realizada, começando neste domingo e terminando apenas em 2016. “De certa forma todos os eventos realizados até aqui neste ano fazem parte desta comemoração. Neste dia 20 de setembro, às 11 horas, teremos uma hora cívica para marcar a data. O evento será realizado junto ao Parque Esportivo junto ao Plátano Centenário. A partir dela, teremos até setembro de 2016 uma série de programações alusivas ao Centenário. Para tanto foi criada uma Comissão Especial para cuidar de todos os detalhes que dizem respeito à efeméride”, frisa Julio Brondani.

A marca Atlântico no mundo

Recentemente, o Atlântico, através do seu departamento de futsal, organizou e também participou do Intercontinental de Clubes de Futsal. E para a alegria da nação verde-rubra, o time erechinense foi o campeão mundial. ” A conquista do Mundial representa muito não só para o Atlântico, mas também para o Brasil. Ficará para sempre marcada na mente e no coração de todos que viveram a emoção desta conquista. Por isso nossos cumprimentos a todos que construíram esta jornada vitoriosa, atletas, dirigentes do departamento, comissão técnica, patrocinadores, colaboradores voluntários e patrocinadores”, completa Julio Brondani.

A história

Fundado em 20 de Setembro de 1915, por imigrantes italianos, com a finalidade de formar um pecúlio e congregar associados, surgiu a Societá Italiana di Mutuo Soccorso XX de Setembre. O termo “Mutuo Soccorso (Mutuo Socorro) traduzia o principal escopo da sociedade. Era uma verdadeira previdência privada, em que seus membros depoistavam mensalmente uma determinada quantia e poderiam dispor de ajuda quando, por motivo de donça, não podiam exercer suas atividades. Se o motivo era o falecimento de um associado, a família recebia o auxílio.
Desde sua fundação, a Sociedade sempre manteve as mais estreitas relações de civilidade, cordialidade e cooperação com os demais congêneres atuantes, bem como com os poderes administrativos e até com partidos políticos de então. Relatos dos mais antigos moradores, no entanto, apontam muitos confrontos provocados pela discriminação.
Sem restar dúvida alguma, é impossível dissociar a história do município de Erechim e da Sociedade em questão, tal os laços e influências que se insinuam através de documentos.

Entre as sucessivas trocas de nomes constam: Benite Mussolini, Carlo Del Prete, Sociedade Esportiva e Recreativa Atlântico, Atlântico “Foot Ball Club”, e finalmente Clube Esportivo e Recreativo Atlântico, que tomou em 1940 e mantém até hoje. Acompanhando as dificuldades financeiras sempre estarão presentes as crises enfrentadas pelas entidades. A superação é o fator que determina sua sobrevivência. O contrário leva à falência. No decorrer dos anos foi detectado por várias vezes o termo “reorganização” da Sociedade, que indica, de forma incisa, que a mesma entrara em período de deterioração. A capacidade de adaptação e de recuperação perante os desafios do tempo foram decisivos para a sobrevivência da entidade.

Tal qual um camaleão, ela foi se mimetizando, ora trocando de nome, ora diversificando suas atividades, porém nunca abandonou sua essência, qual seja: “Congregar a família”.
A primeira sede social foi inaugurada em 1º de janeiro de 1929.
Não só o nome mudou, pois a sociedade evoluiu com o tempo, atendendo as necessidades que foram se apresentando. Assim, do início, que reunia os italianos para cantar suas músicas e beber vinho, foram surgindo as demais atividades, tais como bocha, bolão, teatro amador, salão para bailes e reuniões, futebol e atualmente um Parque Esportivo onde se pode desfrutar as muitas opções de esporte e lazer.
Das conquistas passadas restam as saudosas recordações e das atuais, as destacadas atuações, que nos colocam no cenário esportivo nacional.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade