a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Cesa de Erechim deve ir novamente a leilão em maio

A licitação para venda realizada em outubro do ano passado não houve interessados em adquirir a unidade por R$ 8,64 milhões. Em novo leilão, valor mínimo será de R$ 6 milhões

Por: Ivanor Oliviecki
Fotos: Arquivo
SILO CESA (FOTO)  (1)

Enquanto a Assembleia Legislativa deve discutir e votar, na terça-feira, o projeto de lei complementar que permite a extinção da Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa), a unidade de Erechim deve ir novamente a leilão nos próximos meses. A proposta que será votada pela AL, busca extinguir o CNPJ da autarquia e liberar a venda do patrimônio. Já a liquidação da companhia deve levar pelo menos três anos. Das 20 unidades da  Cesa no estado restam 18, já que duas foram vendidas.

A venda de unidades da Cesa em todo Estado têm o objetivo de reunir os recursos necessários para pagar o passivo trabalhista de R$ 200 milhões. A unidade de Erechim foi levada a leilão em outubro de 2017, sendo que não apareceram interessados. A estrutura física, distribuída em uma área de 7,5 mil metros quadrados foi disponibilizado através de concorrência pública, do tipo melhor preço, por um valor mínimo de R$ 8,64 milhões. Agora, segundo o presidente da Cesa, Claudio Cava Correa, a unidade deverá ir novamente a leilão, desta vez com preço mínimo reduzido para R$ 6 milhões.

A Cesa é uma sociedade de economista mista, que tem o Estado do Rio Grande do Sul como acionista majoritário e está vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação. Historicamente, a Cesa vem comprometendo seu patrimônio com reclamatórias trabalhistas, com elevado custo. O total do contencioso trabalhista presente contra a Empresa ultrapassa R$ 200 milhões.

Foram vendidas as unidades de Caxias do Sul e Nova Prata. Outras cinco estão desativadas: Caxias do Sul, Nova Prata, Passo Fundo, Estação e Santa Bárbara do Sul. Várias delas foram colocadas à venda, mas assim como em Erechim, não apareceram interessados.

“Conversamos com o nosso departamento jurídico, e acreditamos que a unidade de Erechim deva ser levada a leilão ainda no mês de maio”, disse o presidente da Cesa agora pela manhã.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade