PUBLICIDADE

Brasil

Publicidade

Com passaporte retido, Ronaldinho é nomeado novo embaixador do turismo

A ideia da Embratur é divulgar o Brasil no exterior e fomentar o turismo internacional no país

Por: UOL Notícias
EDuq0OhWkAAkwWl

Com o passaporte apreendido desde novembro de 2018, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho foi nomeado hoje o novo embaixador do turismo brasileiro pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo). Além dele, o cantor Amado Batista também foi anunciado para o cargo. Segundo nota divulgada pela Embratur, a dupla ajudará, voluntariamente, diversas campanhas a serem realizadas pelo instituto. “O turismo é importantíssimo para gerar empregos e recuperar nossa imagem internacionalmente”, afirmou o campeão do mundo de futebol pela seleção.

A ideia da Embratur é divulgar o Brasil no exterior e fomentar o turismo internacional no país. Segundo o diretor Marketing e Relações Públicas da Embratur, Osvaldo Matos de Melo Júnior, a expectativa é que, ao final do governo Bolsonaro, o número de turistas internacionais no país dobre do atual número de seis milhões anuais.

Osvaldo conta que os famosos que recebem o cargo de embaixador do turismo são criteriosamente escolhidos e disponibilizarão sua imagem e redes sociais para divulgar as belezas do Brasil. Entre os novos projetos anunciados hoje está o reality O Rei do “Rolê”, em que estrangeiros devem deverão enviar vídeos explicando por que deveriam ser escolhidos para passar 30 dias conhecendo o Brasil de graça. O selecionado conhecerá as cinco regiões do país e serão recebidos por embaixadores, como Ronaldinho, Amado Batista, Richard Rasmussen, Renzo Gracie, Bruno e Marrone.

Passaporte retido

Passaporte retido Ronaldinho e seu irmão Assis tiveram os passaportes apreendidos após decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. A medida foi vista como necessária para o cumprimento de sentença. Os irmãos foram condenados a pagar indenização e reverter os danos causados em área de preservação em Porto Alegre (RS). O valor a ser pago chega a R$ 8,5 milhões. A sentença é de fevereiro de 2015.

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou na última segunda-feira o pedido feito por Ronaldinho e Assis para que seus passaportes fossem liberados. Os documentos da dupla estão retidos até que o pagamento referente a um processo de crime ambiental seja pago.

A defesa dos irmãos alegou que Ronaldinho segue impedido de se apresentar em eventos ao redor do mundo, atividade que representa, hoje, sua maior fonte de renda. O pedido de habeas corpus para que os irmãos pudessem reaver os passaportes já tinha sido negado pelo Superior Tribunal de Justiça em maio, e por isso o recurso ordinário chegou ao STF.

SONHO TUR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade