PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Conselheira tutelar eleita é cassada por participação de políticos em campanha

Candidata eleita tem agora prazo de cinco dias para recorrer a plenária do Comdicae

Por: Cristiane Rhoden/Dhieison Cardoso
Fotos: Luiz Carlos Arpini
WhatsApp Image 2019-10-29 at 15.27.47

A Comissão Especial Eleitoral, que conduz a eleição do Conselho Tutelar de Erechim, cassou na manhã desta quinta-feira, 21, mais uma conselheira tutelar eleita nas eleições deste ano. Segundo a denúncia, políticos teriam atuado na campanha da candidata.

Um procedimento administrativo foi instaurados para analisar a denúncia. De acordo com o presidente da CEE, Tenente Lorival Ribeiro da Silva, a candidata teria se beneficiado por propaganda irregular. “A Gilseia Roseni Cassiana Alves Terribile foi eleita como conselheira no último dia 06 de outubro. Em posse dos documentos instauramos um procedimento administrativo para analisar a situação. Segundo a denúncia, políticos teriam atuado na campanha da candidata. Isso é propaganda irregular, por isso a Comissão decidiu por sua cassação”, explica Lorival.

Agora a candidata tem prazo de cinco dias para recorrer a Plenária do Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes (Comdicae).

Até agora CEE cassou três conselheiros eleitos. Os três encaminharam recurso para à Plenária da Comdicae. O recurso de Liliana  Fátima Dias já foi julgado e a Plenária manteve a cassação.  Ademir da Rosa e Aladir Carlos Mariga foram absolvidos das acusações de campanha irregular.

O que diz a candidata

A conselheira tutelar eleita,  Gilseia Roseni Cassiana Alves Terribile, encaminhou a nossa reportagem a seguinte Nota Oficial:

Respeitamos a decisão da Comissão Especial Eleitoral, porém, não concordamos com a mesma, diante das fartas provas apresentadas em nossa defesa. Ressaltamos nosso compromisso com a verdade dos fatos e lisura de nossa parte, em relação a todos os tramites relacionados a eleição do Conselho Tutelar.

Em nenhum momento praticamos excessos, autopromoção, utilização da máquina pública ou recebemos qualquer apoio político partidário, durante a campanha que nos conduziu a uma das vagas para o Conselho Tutelar de Erechim, na qual conquistamos de forma democrática 286 votos, dados em confiança pela comunidade.

Entendemos que utilizar como prova da denúncia uma única mensagem, postada de forma equivocada em grupo fechado dos vereadores de nossa cidade, que se provou desconexa, fora de contexto e da qual foi suprimida parte importante e decisiva de seu conteúdo, não retrata a realidade dos fatos. Para corroborar neste sentido e não restar dúvida sobre o ocorrido, demonstrando que em nenhum momento utilizamos de apoio político, todos os vereadores em atividade do Poder Legislativo de Erechim, assinaram ofício afirmando que em nenhum momento foram procurados para que votassem em Gilséia Terribile para o Conselho Tutelar de Erechim, e que a postagem equivocada em questão, não influenciou seus votos na eleição para o Conselho Tutelar de Erechim. Os mesmos representam diversos partidos e as mais diversas correntes de pensamento. Seria ingenuidade pensar que os parlamentares assinariam tal documento, caso a afirmação não fosse verdadeira.

Reiteramos nossa intenção de realizarmos um mandato diferenciado no Conselho Tutelar de Erechim, saindo do comodismo, harmônico com o COMDICAE, entidades, órgãos de segurança e justiça, sem interesses pessoais e buscando atender com dignidade e respeito nossas crianças e adolescentes.

Iremos recorrer da decisão da Comissão Especial Eleitoral, junto a Plenária do COMDICAE, representada por diversas entidades de nosso município, tendo a confiança que reverteremos esta decisão, para que a justiça de fato, seja restabelecida.

Gilseia Roseni Cassiana Alves Terribile

Candidata Eleita do Conselho Tutelar de Erechim

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade