a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Educação

Publicidade

Curso de Educação Física da URI realiza trabalho especial com idosos

Etapas fizeram parte da disciplina de Atividade Física e Gerontologia

Por: Assecom
Fotos: Divulgação
DSC_0002

Acadêmicos do Curso de Educação Física/Bacharelado da URI (Turma 2015) desenvolveram, durante 11 etapas, um projeto especial de aula para um grupo de idosos. A última etapa aconteceu na sexta-feira, 06, no Ginásio Poliesportivo da Universidade, e fez parte da disciplina de atividade física e gerontologia, ministrada pela Professora Adriane Vanni.

O grupo de idosos que colaborou com as atividades desenvolvidas nesse período, era oriundo de Erechim e Barão de Cotegipe e foram mobilizados pelos próprios acadêmicos, outro fator de extrema importância para o aprendizado.

No encerramento dos trabalhos, a professora Adriane enalteceu a participação dos idosos pelo comprometimento na participação de uma atividade que trouxe benefícios tanto para estes quanto para os acadêmicos. “A convivência, as relações construídas e o conhecimento adquirido confirmam a necessidade de cada vez mais podermos realizar ações como estas”, salientou a professora.

O grupo de idosos de Barão de Cotegipe recebe a orientação do acadêmico de Educação Física, professor Leandro Bacedo que desenvolve uma atividade especial com os componentes. E isso foi possível através do engajamento da Secretária de Assistência Social daquele município, Grazieli Martin Frasson, bem como a Primeira Dama Anelice Farina, que disponibilizaram o ônibus da prefeitura e trouxeram o grupo de idosos do CRAS ( Centro de Referência de Assistência Social).

Bacedo desenvolve com esse grupo a prática do Câmbio, que surgiu da necessidade de desenvolver uma atividade dinâmica, coletiva e que trabalhasse a melhoria e manutenção da qualidade de vida dos usuários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para idosos, coordenado pelo CRAS. “As atividades de intercâmbio com os acadêmicos da URI proporcionaram momentos de integração, convivência e a possibilidade dos participantes enxergarem novas possibilidades no processo do envelhecimento humano”, resume o professor Bacedo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade