PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Estiagem atinge o Norte gaúcho

Transposição do Rio Cravo garante abastecimento de água em Erechim

Por: Cristiane Rhoden
Fotos: Luiza Carlos Arpini
WhatsApp Image 2019-08-29 at 16.38.21 (1)

 

A chuva abaixo da média verificada desde junho provoca estiagem no Norte do Rio Grande do Sul e em praticamente todo estado de Santa Catarina. Segundo a Estação Meteorológica da Embrapa Trigo/Inmet de Passo Fundo o problema só não é mais grave em razão da forte umidade do ar durante o inverno. Em Erechim, há 10 dias a Corsan está usando água do Rio Gravo para garantir o abastecimento da população.

Aqui no Alto Uruguai a média histórica de chuva em agosto supera os 100 milímetros. Neste ano, em algumas cidades, o acumulado não ultrapassou os 30 milímetros neste mês. De acordo com o presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Municipais de Erechim, Joarez Sandri, a pouca instabilidade deixou o nível da Barragem da Corsan, 50 centímetros abaixo do normal. “O nível da barragem começou a baixar e foi necessário o bombeamento de água do Rio Gravo. Nós estamos há 10 dias com esse bombeamento e a AGER está monitorando dia sim, dia não. Não há nenhuma alerta, nenhuma preocupação com racionamento, com desabastecimento. Mas é exatamente por esse motivo que nós começamos a fazer esse trabalho, com antecedência para que todas as possibilidades de abastecimento fossem acionadas assim como o Rio Cravo, o Rio Campo também, e inclusive ainda haveria se fosse o caso ainda a possibilidade do acionamento do posso do aquífero Guarani, mas que não é o caso agora”, explica.

De acordo com o observador meteorológico, Ivegdonei Sampaio ainda não há dados que possam confirmar se a estiagem vai se prolongar em setembro e outubro. “Nesses meses chove muito aqui no Norte gaúcho. Só que o estudo com a previsão para esse período ainda está em fase de conclusão. Esperamos que a situação se normalize em breve”, declara.

Erechim produz hoje 27 milhões de litros de água por dia. Mesmo assim enquanto não há definição a orientação é que comunidade racione o consumo.  ‘’É importante dizer pra comunidade que a gente vive num momento de estiagem, que todos e qualquer pouco de água que você possa economizar é importante.  Mas também queremos tranquilizar a todos não há nenhum problema de desabastecimento, nós não queremos que isso se torne um alerta, um alarme na população, não existe isso”, esclarece Sandri.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade