PUBLICIDADE

Estado

Publicidade

FGTAS divulga perfil da trabalhadora gaúcha

A ocupação de faxineira foi a que teve o maior número de trabalhadoras encaminhadas em 2019

Por: Ascom FGTAS
Fotos: Internet
diferença-entre-empregada-domestica-e-diarista

A Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS) divulgou, nesta sexta-feira, 06, o perfil das mulheres encaminhadas para oportunidades de trabalho e inscritas no sistema Mais Emprego, operado nas Agências FGTAS/Sine, em alusão ao Dia Internacional da Mulher.

De acordo com os dados, as mulheres inscritas nas Agências FGTAS/Sine eram mais escolarizadas do que os homens em 2019: 9,7% do público feminino tinha Ensino Superior completo, contra 5,4% do público masculino, e 44% das mulheres tinham Ensino Médio completo contra 40,2% dos homens.

A ocupação de faxineira foi a que teve o maior número de trabalhadoras encaminhadas no período (17.794). Em seguida, aparecem as funções de vendedora de comércio varejista (14.471), alimentadora de linha de produção (11.130), operadora de caixa (10.882) e auxiliar nos serviços de alimentação (9.726).

Já o maior número de encaminhamentos de homens referia-se à ocupação de alimentador de linha de produção (22.569), seguida das funções de comércio varejista (8.361), servente de obras (7.718), faxineiro (6.336) e motorista de caminhão (5.192).

Com relação ao papel que desempenhavam em suas famílias, 71,9% das mulheres compunham a renda (enquanto esse índice entre os homens era de 55,6%); 19% eram chefes de família (36,8% dos homens) e 8%, dependentes (6,5% dos homens).

No que tange à faixa etária, 39% das trabalhadoras inscritas tinham entre 18 e 24 anos; 19,6% entre 30 e 39 anos; 15% entre 40 e 49 anos; 11,5% entre 25 e 29 anos; e 10,3% entre 50 e 64 anos.

Ao todo, em 2019, foram inscritos 163.868 trabalhadores nas Agências FGTAS/Sine, sendo 79.526 mulheres e 84.342 homens.

Vagas abertas no RS

As Agências FGTAS/Sine oferecem 2.725 vagas de trabalho no RS. Desse total, 74,7% das vagas não exigem experiência e 33,8% também não exigem escolaridade. Ainda com relação à escolaridade, 26,3% das vagas exigem Ensino Médio completo e 21,5%, Ensino Fundamental completo. As ocupações com mais vagas são trabalhador volante da agricultura (350), alimentador de linha de produção (310), motorista de caminhão (92), vendedor de comércio varejista (80), soldador (69) e vendedor pracista (60).

Com relação ao setor econômico, 29,4% das oportunidades pertencem à indústria; 24,5% ao setor de serviços; 15,4% ao comércio; 14,6% à agropecuária; e 6,4% à construção. No que tange à faixa salarial, 44% das vagas oferecem de 1,5 a 2 salários mínimos; 25% de 1 a 1,5 salários mínimos e 14% de 2 a 3 salários mínimos.

Trabalhadores interessados em se candidatar às vagas de trabalho devem comparecer à Agência FGTAS/Sine mais próxima com documento de identificação que contenha o número do CPF. Na oportunidade, os candidatos serão cadastrados no sistema e aqueles que tiverem perfil profissional compatível com as vagas abertas receberão carta de encaminhamento para participarem de entrevista na sede da empresa contratante. Os endereços e horários de funcionamento das Agências FGTAS/Sine estão disponíveis no site da FGTAS.

Vagas abertas na Região Metropolitana

Na Região Metropolitana de Porto Alegre, há 445 vagas de trabalho abertas. As ocupações com os maiores números de vagas são motorista de caminhão (40), trabalhador polivalente (26), vendedor em domicílio (22), costurador de calçados a máquina (17), preparador de calçados (16) e instalador-reparador de linhas e aparelhos (16).

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade