a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Fórum da Água debate privatização na semana do Dia Mundial da Água

A privatização da água em Erechim e no mundo foi tema de atividade alusiva ao Dia Mundial da Água, realizada pelo Colégio Agrícola Estadual Ângelo Emilio Grando, nesta segunda-feira, 19 de março

Por: Da Redação
Fotos: Divulgação
palestra

Os integrantes do Fórum Popular em Defesa da Água, Fábio Adamczuk e Neori Pavan, participaram de uma palestra, com alunos e professores do Colégio Agrícola, onde abordaram os riscos da privatização da água em Erechim e no mundo. A palestra faz parte de uma série de atividades organizadas pela escola na semana em que se comemora o Dia Mundial da Água, que foi instituído pela ONU em 22 de março de 1992, e visa a conscientização da população sobre a necessidade de preservar esse bem precioso, que é a água.

Durante a explanação os integrantes do Fórum alertaram sobre a grande investida que países como o Brasil, que possui uma grande reserva de água, vem sofrendo por parte de grandes empresas que buscam controlar, lucrar e transformar a água em mercadoria. “A tentativa de privatização da água em Erechim não é um fato isolado, grandes empresas enxergam na água uma maneira de lucrar, essa investida das empresas privadas é algo orquestrado e vem se espalhando por todo o Brasil, a água não pode servir para satisfazer a sede dos grandes grupos econômicos e os interesses pessoais de alguns políticos”, afirma Neori Pavan.

Durante a semana, o Fórum da Água vai realizar diversas atividades com o objetivo de aprofundar ainda mais o debate com a população sobre o risco e as consequências que a privatização, se ocorrer conforme pretende o governo de Erechim, vai trazer para Erechim e a região. “Vamos aproveitar essa semana em que se comemora o Dia Mundial da Água para aprofundar o debate com a sociedade, precisamos cuidar e preservar a água que é um bem de necessidade primordial, sem água não há vida, por isso não podemos deixar que a água seja transformada em mercadoria,” afirmou Fábio Adamczuk.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade