PUBLICIDADE

Região

Publicidade

Gaurama está vacinando a população para prevenir a Febre Amarela

Com apenas uma dose, crianças e adultos ficam imunizados por pelo menos 10 anos.

Por: Assessoria de Imprensa Prefeitura Gaurama
Fotos: Divulgação
Élide Pazza - Gaurama

O Ministério da Saúde orientou que a vacinação contra a febre amarela deve ser feita em todas as regiões do país. A doença é transmitida por meio de picada de mosquito. Nas regiões de mata, é o Haemagogus e Sabethe e nas áreas urbanas é o Aedes aegypti, conhecido também por ser o transmissor da dengue, zica vírus e outros.

Para garantir a prevenção, a Unidade Básica de Saúde (UBS) de Gaurama já disponibiliza as doses. Precisam se imunizar crianças a partir de nove meses e adultos até 59 anos.

A técnica de enfermagem, Élide Pazza (foto) afirma que recebeu orientações da 11ª Coordenadoria Regional de Saúde (a qual Gaurama está inserida), de que o vírus já foi encontrado na região e para evitar uma epidemia, a população deve ser vacinada o quanto antes. “Não temos registros de febre amarela aqui em nosso município, por isso precisamos prevenir o aparecimento da doença. Estamos atendendo de terça e quinta, das 8h às 12h e das 13h às 17h junto à UBS”.

 

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem:

* início súbito de febre;

* calafrios;

* dor de cabeça intensa;

* dores nas costas;

* dores no corpo em geral;

* náuseas e vômitos;

* fadiga e fraqueza.

A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% desenvolvem uma forma mais grave da doença cujo os sintomas são:

* febre alta;

* icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos);

* hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal);

* eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

“Nosso governo preza pela prevenção e não mede esforços para garantir a saúde dos gauramenses. A vacina contra febre amarela é contraindicada para gestantes, mulheres que estão amamentando, crianças até seis meses e pessoas com mais de 60 anos. Pessoas imunodepressivas, como pacientes oncológicos e portadores de doenças crônicas também não devem tomá-la, porém na dúvida, a população pode nos procurar”, enfatiza a Secretária Saúde de Gaurama, Márcia Wosniak Devens.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade