PUBLICIDADE

Esportes

Publicidade

Governador recebe sugestões da FGF e promete analisar política para o futebol

Paralisado desde o dia 16 de março o futebol gaúcho poderá ser incluído no novo modelo do governo e ter as atividades retomadas se houver condições mínimas de segurança a atletas, equipes e todos os profissionais envolvidos nos jogos.

Por: Ascom
Fotos: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini
05181053_1843159_GD

O governador Eduardo Leite recebeu, na tarde desta terça-feira (5/5), no Palácio Piratini, o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman. Ao lado do vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, e do secretário do Esporte e Lazer, João Derly, Leite recebeu sugestões de protocolos a serem seguidos num eventual retorno do Campeonato Gaúcho 2020.

“Como estamos justamente neste momento fazendo a análise das atividades econômicas para estabelecer o protocolo para cada uma das bandeiras a partir do novo modelo de distanciamento controlado, nós vamos avaliar a sugestão da FGF e considerá-la para o nosso próximo decreto, que deve ser divulgado até sexta-feira”, afirmou o governador ao final da reunião.

Paralisado desde o dia 16 de março por conta da pandemia de coronavírus, o futebol gaúcho poderá ser incluído no novo modelo do governo e ter as atividades retomadas se houver condições mínimas de segurança a atletas, equipes e todos os profissionais envolvidos nos jogos.

Segundo Leite, a principal dificuldade de enquadrar o Gauchão e outras competições estaduais é que o distanciamento controlado vai dividir o Rio Grande do Sul em 20 regiões, estabelecendo níveis de restrição proporcionais a cada uma conforme o avanço do vírus e a ocupação de leitos.

“O que torna especialmente difícil conseguir enxergar um retorno seguro ao futebol é que o campeonato estadual precisa de uma regra uniforme para o território gaúcho e o novo protocolo não vai pela uniformidade do território estadual, mas pela regionalização. Consequentemente, cada região poderá estar obedecendo, por uma semana, um protocolo mais rigoroso do que outra região, o que poderá comprometer as condições de se fazer o campeonato”, apontou o governador.

Conforme Leite, a proposta entregue pela FGF vai ser analisada pela equipe técnica de governo que está finalizando os protocolos do modelo de distanciamento controlado. Dessa forma, até sexta-feira (8/5) haverá um retorno sobre a questão.

Luciano Hocsman, além de apresentar medida como testagem dos jogadores e equipes e redução de profissionais nos estádios, afirmou que a Federação aguarda pela avaliação do governo e que, numa eventual autorização, os clubes precisariam de tempo para se mobilizarem, se adaptarem às regras e retomarem treinamos antes do reinício dos jogos. Depois disso, o Gauchão 2020 levaria pelo menos 37 dias para ser finalizado.

Texto: Vanessa Kannenberg

GIF-patrocinio esporte
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade