PUBLICIDADE

Economia

Publicidade

Governo de Aratiba adota ações para minimizar os danos econômicos causados pela quarentena do Coronavírus

Além de estudar auxílio para o comércio, ações atendem necessidade de famílias carentes e estrutura da saúde

Por: Ascom
g_portico-de-entrada-de-aratiba-rs-fotoeltonstrada

Além de estudar auxílio para o comércio, ações atendem necessidade de famílias carentes e estrutura da saúde.

O governo municipal de Aratiba divulgou nesta quinta( 26) medidas complementares ao Decreto de Calamidade Pública, de 20 de março. Segundo o prefeito, Guilherme Granzotto, “são ações que consideram os prejuízos econômicos e sociais que a quarentena de prevenção está causando no município”.

Entre as ações estão:

1)   Desinfecção nas ruas, calçadas e onde houver a maior circulação de pessoas;

2)   Compra de 06 respiradores e mais 150 testes para detectação imediata do Coronavírus;

3)   Vacinação e contra a gripe/influenza, está sendo realizado nas casas dos idosos;

4)   Distribuição de 100 cestas básicas (mais gás e sabão) para as pessoas do cadastro único e autônomos que ficaram sem empregos nos dias de quarentena. Os casos necessários foram avaliados por uma comissão da Assistência Social e caso houver necessidade será ampliada a distribuição. A entrega será feita nas residências nos dias 30/03 e 02/04;

5)   Estudo de legalidade para um auxilio do comércio local;

6)   Prorrogação no prazo de 90 dias o pagamento dos impostos cobrados pela tesouraria do município de Aratiba;

No comunicado das medidas, o governo ressaltou que as ações de restrição foram tomadas com base no Decreto Estadual e de acordo com o que determina a Organização Mundial da Saúde – OMS, em ação conjunta com a Associação dos Municípios do Alto Uruguai – AMAU. O decreto municipal vale até 03 de abril, podendo ser alterado com as determinações estadual ou federal.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade