a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Economia

Publicidade

Governo recebe estudo para melhorar processo de abertura de empresas

O diagnóstico faz parte do projeto Simplificar, cujo protocolo de intenções foi assinado em 28 de setembro de 2015, em ato no Piratini

Por: Assecom
Fotos: Luiz Chaves/Palácio Piratini
governors

Em reunião nesta quarta-feira (13) no Palácio Piratini, o governador José Ivo Sartori conheceu o diagnóstico e as propostas do Instituto Empreender Endeavor – Brasil para tornar mais eficiente o processo de abertura de novas empresas em Porto Alegre e no estado. A apresentação foi acompanhada pelo prefeito da capital, José Fortunati, e o vice, Sebastião Melo.

O diagnóstico faz parte do projeto Simplificar, cujo protocolo de intenções foi assinado em 28 de setembro de 2015, em ato no Piratini. O objetivo do Simplicar é avaliar e redesenhar o processo de abertura de empresas na capital, para torná-la referência no país.

O estudo aponta que existe oportunidade de melhoria em todos os órgãos e secretarias analisados no processo e destaca três alavancas principais para melhorar a eficiência do processo de aberturar de empresas em Porto Alegre e em todo o Rio Grande do Sul: automatização de sistemas, ajustes na legislação e melhorias no Corpo de Bombeiros.

O secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco, afirmou que o Simplificar pretende melhorar o ambiente de negócios na capital e no estado. Branco ressaltou que é necessário revisar a legislação que normatiza regras de segurança, prevenção e proteção contra incêndios no Rio Grande do Sul. Nova reunião do Simplificar deverá ser marcada após o Carnaval.

Também participaram os secretários Geral de Governo, Carlos Búrigo; do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini; e o chefe da Casa Militar, tenente-coronel, Everton Oltramari; além de representantes do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP), o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa no Rio Grande do Sul (Sebrae) e o Movimento Brasil Competitivo (MBC), que são parceiros do Estado no protocolo de intenções.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade