a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Música

Publicidade

Mamonas Assassinas: duas décadas de saudade

Mortos há 20 anos, Mamonas Assassinas permanecem únicos no cenário musical

Por: Redação
Fotos: Divulgação
Mamonas-Assassinas-g-20100507

Dois de fevereiro marca o dia em que a música brasileira perdeu um dos grupos mais bem quisto entre os jovens do Brasil. Na manhã do dia 2 de fevereiro de 1996, o Learjet 25 prefixo PT-LSD partia de Brasília em direção a São Paulo. A aeronave transportava nove pessoas que perderiam suas vidas momentos antes do esperado pouso. Entre os mortos, cinco eram integrantes dos Mamonas Assassinas. A carreira meteórica durou 8 meses, até o fatídico acidente que chocou o país.

Dinho, Julio, Bento, Sergio e Samuel tiveram um sucesso meteórico com o seu álbum homônimo lançado um ano antes, com canções que até hoje animam pistas de dança, como “Vira-vira” e “Pelados em Santos”. Os 20 anos da morte do grupo são marcados por algumas homenagens, como por exemplo, o “Musical Mamonas”, que estreia ainda este mês em São Paulo.

 

mamonas 2

 

 

BRASÍLIA AMARELA

mamonas

A Brasília amarela, ano 1977, foi “tunada” com imagens de santos, cortinas, um extintor de incêndio na lateral e forro de oncinha. Adesivos com uma mamona foram espalhados nos vidros. Tudo para a gravação do clipe. A música “Pelados em Santos” virou hit em pouco tempo e estourou as paradas de sucesso de quase todas as rádios do Brasil.

 

 

 

 

Confira a letra: “Pelados em Santos”

Mina, seus cabelo é da hora
Seu corpão violão, meu docinho de coco
Tá me deixando louco

Minha Brasília amarela
Tá de portas abertas
Pra mode a gente se amar
Pelados em Santos

Pois você, minha pitchula
Me deixou legalzão
Não me sintcho sozinho
Você é meu chuchuzinho

Music is very good
(Oxente ai, ai, ai!)
Mas comigo ela não quer se casar
(Oxente ai, ai, ai!)
Na Brasília amarela com roda gaúcha
Ela não quer entrar
(Oxente ai, ai, ai!)

É feijão com jabá
A desgraçada num quer compartilhar
Mas ela é lindia
Mutcho mar do que lindia
Very, very beautiful

Você me deixa doidião
Oh, yes! Oh, no!
Meu docinho de coco

Music is very porreta
(Oxente Paraguai!)
Pos paraguai ela não quis viajar
(Oxente Paraguai!)
Comprei um Reebok e uma calça Fiorucci
Ela não quer usar
(Oxente Paraguai!)

Eu não sei o que faço
Pra essa mulé eu conquistchar
Porque ela é lindia
Mutcho mais do que lindia
Very, very beautiful

Você me deixa doidão
Oh, yes! Oh, no!
Meu chuchuzinho

Oh, yes! No, no, no, no!
Eu te I love youuuuu!

Pera aí que tem mais
Um poquinho de “u”
Uuuuuuuuuu

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade