a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Segurança

Publicidade

MPF denuncia autores do homicídio e de outros delitos na Terra Indígena de Votouro

Além de homicídio oito índios também são acusados de cárcere privado

Por: Ascom
Fotos: Ascom
Ministerio_Publico_Federal

 

O Ministério Público Federal (MPF) ofereceu denúncia contra os indígenas Elizeu Garcia (ex-cacique), Alípio Lopes (ex-vice-cacique), Ade de Paula, André de Oliveira, Judas Lopes, Luis Carlos Farias, Ronaldo Adriano Cardoso Tedesco e Gilberto Sipriano, imputando-lhes fatos criminosos praticados na Terra Indígena de Votouro, localizada no interior do Município de Benjamin Constant do Sul/RS.

Na oportunidade, por volta de 21h30min do dia 30/05/2018, Natan Coser Hochman e Hércules Turra trafegavam pela RS-487, que transpõe a Terra Indígena de Votouro, quando o veículo dirigido por este, um Fiat/Palio vermelho, foi confundido pelos indígenas com o carro pertencente a Edimar Oliveira Pires, indígena vereador do Município de Benjamin Constant do Sul/RS e inimigo político da liderança indígena.

Esse erro de identificação de Edimar fez com que um grupo de indígenas, utilizando três carros, saíssem em perseguição ao Fiat/Palio vermelho. Depois de alguns minutos, um dos indígenas efetuou disparos de arma de fogo contra o Fiat/Palio, sendo que um dos tiros atingiu a cabeça de Natan, o qual morreu em decorrência do ferimento. Hércules perdeu o controle da direção e saiu da estrada, mas conseguiu sair do carro e fugir pela mata, somente não tendo sido morto porque os indígenas erraram os disparos que eram feitos em sua direção.

Algumas horas depois disso, por volta da 1h30, do dia 31/05/2018, Itacir Hochman, Prefeito de Benjamin Constant do Sul/RS e tio de Natan, dirigiu-se até a Terra Indígena de Votouro e foi recebido a tiros pelos indígenas. Um dos disparos feriu a cabeça de Itacir e vários atingiram seu carro. Os indígenas retiraram Itacir do veículo sob a mira de armas de fogo e, mesmo ferido e sendo reconhecido como Prefeito da cidade, mantiveram-no na cadeia indígena, em cárcere privado, vindo a ser libertado somente pela manhã.

Em razão desses fatos, o MPF ofereceu denúncia contra André de Oliveira, Ronaldo Adriano Cardoso Tedesco e Elizeu Garcia (este último como mandante) pela prática de homicídio consumado e tentado, duplamente qualificados (motivo torpe e meio que dificultou a defesa das vítimas) contra Natan Coser Hochmann e Hércules Turra. Elizeu Garcia e André de Oliveira, junto com Ade de Paula, Judas Lopes, Luis Carlos Farias e Gilberto Sipriano, também foram denunciados pela tentativa de homicídio contra Itacir Hochman e por terem mantido-o em cárcere privado.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade