a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Segurança

Publicidade

Não há suspeitos para o assassinato de taxista em Erechim

Crime foi o segundo homicídio registrado em 2019 no Município

Por: Leandro Vesoloski
Fotos: Arquivo Atmosfera
delegado ceccon

Erechim registrou o segundo homicídio do ano na última sexta-feira, 8, quando o taxista Volnei Mossi, de 53 anos, conhecido como Pardal, foi executado na Rua Geraldo Rufino Pinheiro no bairro Progresso enquanto dirigia uma caminhonete S10, por volta das 20h30min.

De acordo com informações colhidas pela Brigada Militar no local do crime, Pardal teria sido atingido por pelo menos três disparos, perdido o controle do veículo e batido violentamente em um poste de energia elétrica. Com o choque, o poste de concreto acabou caindo sobre a caminhonete deixando parte do bairro sem energia elétrica.

O taxista foi socorrido por populares que o conduziram para o Hospital Santa Terezinha, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada no Pronto Socorro.

Conforme o Delegado Gustavo Ceccon que responde pela Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e que está responsável pelas investigações ainda não existem suspeitos para o crime.

O primeiro homicídio de 2019 ficou conhecido como o crime da mala, onde o corpo de uma mulher foi encontrado em um terreno baldio no bairro São Vicente de Paula. O corpo teria sido esquartejado e depositado dentro de uma mala que foi abandonada em meio a entulhos.

O Delegado Gustavo Ceccon informou que ambos os crimes cometidos em 2019 se encontram em investigação.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade