PUBLICIDADE

Artigos

Publicidade

Opinião: Gosto, cores, amores, ideologias, bandeiras, candidatos, não se discutem

Fernando Barp Professor de História – URI – RS. Cientista Politico – UCAM- RJ . Ex- Presidente Câmara de Erechim – RS Um amigo me perguntou semana passada se eu tinha compreensão sobre as diferenças ideológicas de partidos e movimentos de esquerda e de direita no Brasil, obviamente a interrogação vem a partir do meu posicionamento de […]

Por: Da Redação

Fernando Barp

Professor de História – URI – RS. Cientista Politico – UCAM- RJ . Ex- Presidente Câmara de Erechim – RS

Um amigo me perguntou semana passada se eu tinha compreensão sobre as diferenças ideológicas de partidos e movimentos de esquerda e de direita no Brasil, obviamente a interrogação vem a partir do meu posicionamento de deixar uma sigla. Pensei com meus botões do que são as ideologias e siglas partidárias no Brasil.

Bem, no Brasil, partidos de direita são conservadores, e partidos de Esquerda em tese são progressistas, porque tem ideias de progresso como legalização de drogas e aborto, já o PP (Partido Progressista) é conservador, assim como o MBL, que o  “L” do nome deveria ser um liberal, mas é conservador até virou e mexeu para barrar uma exposição de arte mês passado em nome da moral e dos bons costumes, partidos com L na sigla não existem mais no Brasil, tinha o PL que virou PR trocou o liberal pelo republicano, mas no fim da constas é protecionistas e tem muitas lideranças ligadas a igrejas, assim como o outro republicano PRB que também gosta de um culto. Liberal devia ser então o PFL (Frente Liberal), que virou DEM de Democratas, Democratas que nos EUA são de fato liberais mas aqui o DEM é conservador, nos EUA o Republicano é o conservador, já o PSC é um partido conservador liberal ligado a Igreja, fácil de entender? Calma que tem mais.

Seguindo, o Partido dos Trabalhadores que é de esquerda, é trabalhista, socialista, um monte de pequenos partidos chamados correntes dentro, e hoje Lulista, já os PCs (comunistas) também de esquerda, alguns extremistas, e também pregam o socialismo. O “S” do social ou socialismo é a letrinha mais popular nas siglas, PSB, PSD, PPS, PSDB, PSTU, PSC, PSOL, PROS, acredito porque é bonito ser “social” ou lutar pelo por ele. Mas se falar em socialismo nas redes sociais, “vá pra cuba”. Cuba que é o exemplo pra esquerda, e para o MST, que luta pelo socialismo, mas quer uma propriedade privada para cada um. A defesa da propriedade privada que é bandeira da direita, direita como o Novo, que é um partido que não quer a interferência do Estado na sociedade mas concorre nas eleições para entrar no Estado.

Faltou falar dos inúmeros partidos de Centro que são o que um aglomerado de siglas que dão sustentação a que está no poder, entre eles o maior do país o PMDB, que pelo que parece voltará a ser MDB, assim como PP que agora é só “Progressistas”, porque agora é feio ter o “P” de partido no nome daí vem surgindo, o Podemos, o Novo, o Avante, o Rede, o Democratas, o Solidariedade. Ao todo 35, há uma variedade ampla de siglas. Aí nos perguntamos o porquê a população não compreende a política partidária, coligações malucas. Não importa o “P” ou sem o “P” que o politico estiver, cada vez mais o significado ideológico fica homogênico entre todos. Siglas tornam aglutinados de pessoas com uma amizade e confiança ou para meras formalidades que cumprem exigências eleitorais.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade