divdiv
PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Padres de 30 a 40 anos de ordenação da Diocese de Erexim se encontram com o Bispo

O Encontro começou com a acolhida de Dom Adimir. Pe. Alvise Follador motivou a oração inicial, baseada no tema: Eucaristia: Encontro e comunhão com Cristo

Por: Ascom
thumbnail_DSC07806

É intenção do bispo Dom Adimir conhecer melhor cada padre que atua na diocese de Erexim. Por isso, está promovendo encontros com os padres conforme a faixa etária de ordenação.

Na manhã desta segunda-feira, 07 de dezembro, na sua residência episcopal, ele acolheu 12 padres: Pe. Alvise Follador (31 anos de ordenação), pároco da catedral; Pe. Gladir Giacomel (32), vigário paroquial da catedral; Pe. Miro Antônio Serraglio (34), pároco de Entre Rios do Sul; Pe. Jorge Dall’Agnol (34), pároco de Sede dourado; Pe. Agostinho Dors (33), pároco da paróquia São Pedro – Erechim; Pe. Severino Orso (34), pertencente à Diocese de Coxim-MT, atualmente residindo em Paulo Bento, perto de seus familiares; Pe. João Zappani (33), pároco de São Valentim; Pe. Valter Girelli (39) Reitor do Seminário de Fátima; Pe. Altair Steffen (34), pároco de Capo-Erê; Pe. Jair Carlesso (31), pároco de Barão de Cotegipe; e Pe. Olírio Streher (39), pároco de Jacutinga. Dom Adimir, por sua vez, tem 28 anos de ordenação presbiteral.

O Encontro começou com a acolhida de Dom Adimir. Pe. Alvise Follador motivou a oração inicial, baseada no tema: EUCARISTIA: ENCONTRO E COMUNHÃO COM CRISTO.

Dom Adimir manifestou seu grande desejo de ouvir seus padres. Cada padre teve o seu momento de contar a história de sua vocação, caminhada de formação, ordenação e a realidade enfrentada nos anos de seu ministério presbiteral. O que era pra ser até às 11h30 estendeu-se até 12h15

Alguns aspectos importantes surgidos na conversa:

– Todos os padres tiveram a origem de sua vocação no berço familiar;

– Para entrar no seminário, foi determinante a visita de um promotor vocacional;

– Percebe-se a diversidade de cursos, lugares, metodologias, experiências, na formação até a ordenação;

– Houve partilha de experiências positivas, muito ricas no exercício do ministério;

– Também apareceram no relato muitas dificuldades enfrentadas;

– Todos expressaram preocupação, angústia e desafios frente à situação da pandemia, que exige novos métodos e novas expressões na evangelização;

– Alguns padres partilharam experiências de doença já passadas ou ainda enfrentadas;

– Enalteceu-se a iniciativa bonita do Presbitério que é o Lar Sacerdotal no Seminário Nossa Senhora de Fátima, que acolhe padres idosos e doentes.

Por fim, Dom Adimir destacou a riqueza da partilha realizada neste encontro. Manifestou sentir-se em casa mais do que nunca nesta Diocese. Sente-se desafiado a exercer bem o ministério episcopal. Por isso, tem sempre a intenção de fazer o processo em comunhão com os padres, em conversa franca e fraterna. Recomendou aos padres não cair no ativismo e fundamentar seu sacerdócio no Senhor Jesus pela oração e celebrações litúrgicas. Evite-se tornar-se “padre ativista” com o perigo de cair no vazio existencial e ministerial. O agir pastoral deve ser sempre consequência da oração.

Para culminar o encontro, todos se dirigiram para uma sala especial onde foi partilhado o almoço preparado e servido pelo grupo da Pastoral Presbiteral, representado neste encontro pelos padres João Dirceu Nardino, Giovani Momo e Edegar Passaglia. Todos saíram do encontro mais contentes do que quando chegaram. (Texto de Pe. Olírio Luís Streher)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade