- Atmosfera On.line - https://atmosferaonline.com.br -

Páscoa de judeus e católicos coincidem neste ano

 

Em função de seguirem calendários diferentes, cristãos e judeus comemoram a Páscoa em datas diferentes. Porém, neste ano, as datas coincidem. Apesar de receberem o mesmo nome,as celebrações têm significados diferentes para cada uma das crenças.

De acordo com o calendário judaico, em Israel, no Oriente Médio, já é primavera e foi nesta estação que os judeus deixaram de ser escravos no Antigo Egito. É esta libertação que eles comemoram durante o Péssach, a Páscoa dos judeus, que neste ano coincide com a dos católicos.

A mesa arrumada e a casa limpa são regras para a ceia da Páscoa numa casa de judeus. A cerimônia é conduzida, sempre, pelo chefe da família, com velas sendo acesas após a oração. O vinho é servido nas taças por quatro vezes, cada uma, com um significado próprio.

Cada alimento também tem um simbolismo diferente e lembra o sofrimento do povo judeu escravizado no Egito. O pão ázimo, feito só de trigo e água, sem fermento, é tradicional nessa cerimônia e representa a pressa dos escravos judeus ao fugirem do Egito.

O ritual serve para preservar os costumes judaicos e ensinar as crianças e os jovens a respeitar a tradição.

A Páscoa judaica dura oito dias. O começo é marcado pela ceia. Cada elemento da mesa e fora dela é carregado de significado. Enquanto a Páscoa cristã se trata da paixão, morte e ressurreição de Jesus, a judaíca é uma festa alegre pela libertação dos judeus.

Na mesa judaíca, é possível ver uma taça diferente, onde também é servido vinho, e a cadeira vazia ao lado da mesa. Elas são reservadas ao profeta Elias, que voltaria à terra para anunciar um tempo diferente – de paz entre os homens.