PUBLICIDADE

Agronegócio

Publicidade

Pinhão atinge o maior preço dos últimos anos em Erechim

A baixa produção não atende a demanda existente no mercado e a consequência disso são valores elevados que variam entre R$ 10 e R$ 15 o quilo do pinhão

Por: Dhieison Cardoso
PINHÃO-SITE

Para os gaúchos o pinhão é uma cultura extremamente presente e o alimento é muito apreciado nos meses mais frios. Formado pelas sementes da Araucaria angustifolia, uma árvore de destaque e importância cultural no Brasil, neste ano o cultivo foi atingido por fatores climáticos que fizeram o preço disparar.

Essa realidade já foi percebida pelos consumidores em Erechim. Na hora da compra do pinhão a maioria relata que o valor está cada vez mais elevado. Segundo especialistas o preço alto se deve em razão da forte queda na safra. A baixa produção não atende a demanda existente no mercado e a consequência disso são valores elevados que variam entre R$ 10 e R$ 15 o quilo do pinhão.

O Engenheiro Agrônomo Lucas Fraron tem uma explicação simples para a safra ruim. ”O que afeta a produtividade são fatores como a temperatura, a água, além do vento que é o principal agente na mobilidade do polem entre uma planta e outra. A consequência dos problemas com a água afetam a polinização da araucária, e neste ano tivemos um déficit hídrico (falta de água) considerável, que dificultou a floração da Araucária e consequentemente as pinhas não tiveram uma boa formação do pinhão.

Para os apreciadores dessa iguaria o jeito é se conformar com o preço alto e pagar mais para consumir o pinhão.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade