PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Proposta de novo Plano Diretor reduz em mais de 70% número de zoneamentos

Estudo foi apresentado em audiência pública e projeto, assim como sugestões, serão encaminhadas para vereadores

Por: Ivanor Oliviecki
Fotos: Ivanor Oliviecki
plano diretor (1)

O Centro Cultural 25 de Julho recebeu, na tarde desta terça-feira, mais de 240 pessoas que participaram da audiência pública em que foi apresentado o projeto do novo Plano Diretor de Erechim. Os presentes também tomaram conhecimentos dos principais pontos do projeto de lei do Estudo de Impacto de Vizinhança.

O estudo técnico para a revisão do Plano Diretor de Erechim foi desenvolvido ao longo de mais de um ano por profissionais de diversas áreas.

O secretário de Obras, Vinícius Anziliero fez a apresentação dos principais pontos tanto do EIV – Estudo de Impacto de Vizinhança, e das alterações do Plano Diretor. “A última revisão do Plano Diretor do município ocorreu há 25 anos, portanto há a necessidade de corrigir erros de semântica e convergência entre normas”, destacou.

Segundo o que foi apresentado, a revisão do Plano Diretor procurou respeitar as instituições e os empreendimentos já estabelecidos, favorecer o funcionamento, a construção e a ampliação das atividades especiais.

Entre as principais mudanças, está a redução dos atuais 149 zoneamentos diferentes, para 39, o que representa uma redução de mais de 70%. O objetivo foi simplificar para tornar a cidade mais homogênea, pois foram consideradas as características locais existentes e a intenção de crescimento para os próximos anos. Também se percebe a intenção de expandir a cidade para as áreas mais planas para ter a maior facilidade de acesso menos restritivo, aproximar as áreas de moradores e atividades. Outra alteração importante se refere à altura das edificações, sendo que foi sugerida que os prédios em algumas áreas possam subir o número de andares e na área central, onde o limite era 15 andares, poderá chegar a 20.

As sugestões recebidas tanto na audiência pública quanto diretamente por e-mail, serão anexadas ao Projeto de Lei que será encaminhado à Câmara de Vereadores, que terão a missão de analisar e votar o projeto.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade