a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Economia

Publicidade

Proximidade das eleições impacta confiança dos empresários do comércio

Indicador do mês de julho fechou em patamar pessimista após 10 meses acima dos 100,0 pontos

Por: Da Redação
comercio

Cada vez mais a proximidade do período eleitoral, e as incertezas que o pleito ainda gera na população, deve impactar na confiança dos empresários. A confirmação está na pesquisa da Fecomércio-RS que avalia o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) do mês de julho, que fecha o mês aos 94,7 pontos, um recuo de 2,2% em relação ao mesmo mês do ano passado e de 7,0% no confronto com junho/2018. Os resultados estão sendo divulgados nesta quinta-feira (26).

O desempenho levou o indicador a retornar ao nível do pessimismo após um período de 10 meses em patamar otimista. “A conjuntura política e econômica atual já vem imprimindo certa cautela aos empresários e, somada à proximidade das eleições, acabou ampliando as incertezas em relação ao futuro”, afirma o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

Em relação as condições atuais do empresário do comércio (ICAEC), houve redução de 5,0% sobre o mesmo mês de 2017 e baixa de 7,1% na margem, atingindo 69,2 pontos. O resultado indica que os empresários permanecem pessimistas com o cenário atual, sensação agravada recentemente pelos efeitos da greve dos caminhoneiros. Mesmo após o fim desse processo conturbado, as percepções de piora na economia, no setor e na própria empresa persistem.

O desempenho do indicador que mede as expectativas dos empresários do comércio (IEEC) teve variação negativa tanto no confronto com julho/2017, -8,2%, como na comparação com junho/2018, recuo de 8,7%, atingindo 126,0 pontos. De acordo com a pesquisa, a conjuntura formada por inflação e juros mais baixos, apesar do lento processo de recuperação econômica, mantêm a avaliação dos empresários em nível otimista. “No entanto, pra os próximos meses, em função das incertezas com o pleito eleitoral, haverá pouca previsibilidade sobre a conjuntura econômica, o que pode afetar as perspectivas dos empresários no curto prazo”, destaca Bohn.

O indicador referente aos investimentos do empresário do comércio (IIEC) foi o único que não registrou queda na comparação interanual: fechou o mês de julho com elevação de 10,6%, no entanto, teve variação negativa de 4,5% na margem. Segundo a pesquisa, a variação positiva dos indicadores em relação ao ano passado está relacionada com a melhora no cenário econômico, especialmente pela recuperação do consumo das famílias. “As intenções de investimentos dos empresários devem ser orientadas pelo resultado do processo eleitoral, haja vista o plano de governo do candidato vencedor”, pontua o presidente da Fecomércio-RS.

A PESQUISA PODE SER ACESSADA AQUI.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade