PUBLICIDADE

Brasil

Publicidade

Região recebe vacina pentavalente, mas doses são insuficientes

Remessa de 1.500 doses será distribuída entre 33 municípios

Por: Cristiane Rhoden
Fotos: Internet
WhatsApp Image 2020-01-14 at 16.02.25

 

Depois de seis meses a 11ª Coordenadoria Regional de Saúde voltou a receber nesta terça-feira, 14, a vacina que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite bacteriana. Só que chegaram apenas 1.500 doses. Quantidade que não será suficiente para atender a demanda já que a vacina será distribuída para 33 municípios da região.

A pentavalente faz parte do Calendário Nacional de Vacinação do SUS (Sistema Único de Saúde) e deve ser aplicado em bebês aos 2, 4 e 6 meses, com reforço após um ano de idade. A vacina deve ser oferecida de graça nos postos de saúde, mas estava em falta no país há seis meses. Segundo a coordenadora regional de imunizações, Florisa Grzybowski, , a vacina chegou, mas deve faltar doses para atender a demanda. “Como a vacina estava em falta há seis meses muita crianças não receberam nenhuma dose. Não sabemos quantos bebes deixaram de ser imunizados, mas são muitas crianças”, explica

A distribuição das doses aos municípios será realizada a partir desta quarta-feira, 15. A orientação da CRS é de que sejam priorizadas as crianças que não receberam nenhuma dose até agora. “Cada cidade irá fazer sua busca ativa e a distribuição de acordo com a necessidade. O sistema como vai acontecer será definido por cada município. Mas nossa orientação é de que a prioridade seja para que ainda não foi vacinado ou seja, inicialmente quem não recebeu nenhuma dose”, pondera Florisa.

Ainda não há previsão para recebimento de uma nova remessa de pentavalente.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade