divdiv
PUBLICIDADE

Meio ambiente

Publicidade

Segunda ‘vespa assassina’ gigante escapa de cientistas nos EUA

Até agora, Spichiger disse que há pelo menos dois ninhos de vespas- gigantes-asiáticas no condado de Whatcom, em Washington, com a possibilidade de um terceiro

Por: CNN Brasil
In this Sept. 30, 2020, photo provided by the Washington State Department of Agriculture, a researcher holds a live Asian giant hornet with a tracking device affixed to it near Blaine, Wash. Agricultural officials in Washington state said Friday they are trying to find and destroy a nest of Asian giant hornets believed to be near the small town amid concerns the hornets could kill honey bees crucial for pollinating raspberry and blueberry crops. (Karla Salp/Washington State Department of Agriculture via AP)

Mais uma vespa assassina que poderia levar os cientistas ao seu ninho conseguiu escapar dos especialistas no estado de Washington, noroeste dos EUA. O inseto é conhecido como vespa assassinas por sua capacidade de dizimar populações de abelhas.

Na semana passada, cientistas do Departamento de Agricultura do Estado de Washington (WSDA) capturaram uma vespa-gigante-asiática viva e usaram um pedaço de fio dental para prender um dispositivo de rastreamento em seu corpo, que “funcionou muito bem”, segundo Sven Spichiger, entomologista do WSDA, durante uma coletiva de imprensa na segunda-feira (12).

Quando os cientistas soltaram a vespa em uma macieira para ela seguir seu curso, conseguiriam rastrear o inseto no início. Algum tempo depois, porém, os especialistas perderam o sinal: a vespa voou para uma área com vegetação densa e então disparou para longe, escapando dos cientistas.

“Conseguimos uma direção inicial do voo. Falamos com vários produtores rurais e ouvimos mais alguns relatos de testemunhas oculares de vespas no início da semana ou no começo do verão. Portanto, estamos começando a descobrir exatamente onde fica o ninho delas”. Não é a primeira vez que o grupo tenta rastrear uma vespa gigante viva. A equipe fez isso no início deste ano, mas o rastreador caiu do inseto devido a problemas com a cola.

Até agora, Spichiger disse que há pelo menos dois ninhos de vespas- gigantes-asiáticas no condado de Whatcom, em Washington, com a possibilidade de um terceiro.

Segundo ele, assim que o ninho for localizado, o plano é aspirar as vespas e usar gás dióxido de carbono para eliminar todas as vespas restantes no ninho.

As vespas-gigantes-asiáticas são as maiores do mundo, pois podem ter até cinco centímetros de comprimento, de acordo com o WSDA. O que as torna tão perigosas é que elas podem destruir uma colmeia de abelhas em questão de horas, matando-as ao decapitá-las.

De acordo com o WSDA, um impacto negativo no meio ambiente, na economia e na saúde pública pode ocorrer se a vespa se estabelecer no estado.

Desde os primeiros relatórios em 2019, foram encontradas oficialmente 18 vespas-gigantes-asiáticas em Washington, mas outras também teriam sido vistas pela população.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE