a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Agronegócio

Publicidade

Seminário de Fruticultura reúne produtores em Floriano Peixoto

Fruticultura é apontada como alternativa rentável de diversificação na produção da propriedade

Por: Da Redação
Fotos: Terezinha Vilk/Emater/RS-Ascar
Frutas cristalizadas, chás e outros aproveitamento das frutas

O 2º Seminário de Fruticultura de Floriano Peixoto reuniu produtores dos municípios de Floriano Peixoto, Charrua, Getúlio Vargas, Sertão e Erebango. A atividade foi realizada na sexta-feira (18/05), no salão comunitário da comunidade de Rosário, e foi acompanhada pelo prefeito de Floriano Peixoto, Orlei Giaretta, pelo secretário municipal da Agricultura, Luís Cesar Fracaro, pelo gerente Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello, pela assistente técnica regional Social, Fernanda Tacca Angonese, e pelos representantes do Sicredi, Delandir Webler, e da Creral, Aldécio Pereira, entre outros. O secretário da Agricultura de Jacutinga, Ariel Nava, também acompanhou o evento.
O prefeito agradeceu a todos que se envolveram no evento, produtores e palestrantes. Tonello destacou a importância do seminário para qualificar os produtores e buscar a eficiência na produção de frutas e agregação de valor. Após a abertura, aconteceram as palestras técnicas, com ênfase nas alternativas para agregar valor às frutas para a região e manejo para renovação de pomar.
Os assistentes técnicos regionais da Emater/RS-Ascar em Sistemas de Produção Vegetal, Luiz Ângelo Poletto, e em Organização Econômica, Carlos Alberto Angonese, destacaram em suas palestras o potencial da fruticultura para a região, bem como alternativas para agregar valor nessa área. Poletto observou que a região do Alto Uruguai tem mercado para frutas e que cada vez mais o consumidor busca produtos de qualidade e in natura. Também observou que a fruticultura pode ser uma alternativa rentável de diversificação na produção da propriedade. “Temos áreas para ampliação e o microclima favorável das encostas do Rio Uruguai”, frisou, ao destacar além das videiras, o cultivo de abacaxi, banana, pêssego, maçã, caqui, entre outras frutas, com mercados promissores.
Carlos Angonese citou diversos pontos favoráveis na região que contribuem para a rentabilidade, como clima, tradição, alternativa à produção de grãos, frutos com sabores diferenciados, região importadora de frutas. Também exemplificou diversas formas para agregar valor, como venda in natura, embalada e classificada, em passas, cristalizadas, doces, compotas, na produção de sucos, vinhos, vinagre. Também apontou o trabalho da Emater/RS-Ascar na área de agroindústria na elaboração de projetos, legislação, Assistência Técnica nas linhas de processamento e capacitação
O pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, de Bento Gonçalves, Daniel Santos Grohs, falou sobre mudas para renovação de vinhedos, padrão de qualidade e cuidados com o plantio. Entre as principais recomendações para um vinhedo rentável e de qualidade está o uso de mudas de qualidade. Grohs observou que a Embrapa desenvolve o Programa de Melhoramento Genético, que proporciona a melhoria do material vegetal propagativo que é disponibilizado aos viticultores por meio de viveiristas. Segundo ele, o objetivo é atingir um único padrão morfológico e sanitário das mudas comercializadas. Neste sentido, o pesquisador orienta os produtores a identificar algumas doenças e fungos na compra das mudas, verificação do ponto de enxertia, manejo, entre outras estratégias para implantação ou renovação dos vinhedos. A garantia do mínimo risco de morte de plantas após o plantio dependerá da qualidade fitossanitária da muda adquirida e do cumprimento das indicações de pré-plantio, plantio e pós-plantio, garantiu o pesquisador.

Estações
A programação prosseguiu à tarde na propriedade da família de Marcos Mació. No local, a extensionista do Escritório Municipal de Charrua, Roseli Lazzarotti Bonesso, orientou sobre processo artesanal de extração de suco de uva, maçã e pêssego para autoconsumo e sobre envasamento. Ela chamou atenção para os cuidados com a fruta, higienização dos equipamentos. O suco preparado foi degustado no final do evento.
O extensionista do Escritório Municipal de Charrua, Vilmar Tonello, falou sobre conservação de frutas, secagem de frutas e chás. Ele explicou o processo de secagem e desidratação de frutas, utilizando uma secadora feita de forma artesanal.
O tema manejo de parreirais foi abordado pelo extensionista do Escritório Municipal de Sertão, Edgar Frank. O manejo correto, com tratamentos, controle de pragas e doenças, desbaste, poda adequada garantem uma produção de qualidade e rentável, destacou. As atividades foram acompanhadas pela equipe do Escritório Municipal de Floriano Peixoto, integrada pelos extensionistas Ediane Scoloski, Osmar Vitalli e Julio Cesar Bernardi.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade