a rádio web da cidade

AO VIVO
Baixe já seu app
PUBLICIDADE

Trânsito

Publicidade

Situação precária das ruas prejudica alunos de autoescolas de Erechim

Alunos e instrutores reclamam da situação da rua Silveira Martins onde os as aulas e os testes são realizados não é nada boa

Por: paloma
WhatsApp Image 2019-03-21 at 16.49.32

A tradicional baliza já é motivo de dor de cabeça no dia a dia de muitos motoristas. Mas fica mais difícil ainda quando se está aprendendo a dirigir. Só que aqui em Erechim além de vivenciar a dificuldade de todas as regras de trânsito, os alunos ainda precisam conviver com os buracos que fazem parte do cenário das aulas. E até dos testes.

Quem já passou pelas aulas de auto escola sabe como é difícil aprender a dirigir. São muitas regras e orientações que precisam ser colocadas em prática. Só que tudo isso parece estar ainda mais difícil aqui em Erechim. A situação da rua onde os as aulas e os testes são realizados não é nada boa.

Uma das alunas, Renata Prates de Morais se sente prejudicada. ” É bastante prejudicial para nós, porque mesmo que não seja em todo o trajeto, alguns pontos e principalmente aqui nas balizas prejudica bastante”, disse. Os instrutores que convivem diariamente com as reclamações dos alunos também admitem que a situação é crítica. “Mesmo que a gente tente trocar as balizas de lugar as balizas, as vezes não temos mais opção. E por isso sentimos que os alunos são sim prejudicados e que muitos reprovam em virtude da má situação da via”, disse um dos instrutores Marcos Rohr.

Coincidência ou não as provas muitas vezes acabam sendo realizadas em locais como este, quando os buracos estão bem no meio da baliza e ai sim o prejuízo para os alunos é ainda maior. Muitas vezes os buracos que contribuem como fator determinante para a reprovação dos alunos.

O Gabriel apagou o carro 3 vezes na primeira baliza que fez durante as aulas. E está até com medo de fazer a prova. “Pra mim é bem difícil, minha primeira aula de baliza e já tive muitas dificuldades por causa também dos buracos. Chego a ter medo de ter que fazer a prova”, pontuou o aluno Gabriel Olejininski.

A instrutora Márcia já presenciou alunos que reprovaram nos testes pelas más condições da via. Mas a falta de estrutura disponibilizada por aqui também é problema. “É difícil porque eu já vi alunos reprovar com a contribuição dos buracos. E a estrutura né. Que é precária e deixa muito a desejar”, disse Márcia Silveiro da Rosa.

A rua já é utilizada pelos quatro CFC’s da cidade há pelo menos um ano e desde então diversas solicitações foram feitas, só que muitas demandas acabaram ficando para trás. A prefeitura foi contatada através da Assessoria de Imprensa, mas não obtivemos respostas até o fechamento desta reportagem.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade