PUBLICIDADE

Cidade

Publicidade

Vereadores aprovam moção contrária à revisão da Resolução Normativa da Agência Nacional de Energia Elétrica

A medida prevê alterações que irão onerar os sistemas de microgeração e minigeração distribuída de energia elétrica, dos empreendimentos já instalados, bem como aumentar o tempo de retorno para os futuros

Por: Ascom
Fotos: Senado Federal
Matéria - moção energia solar

Foi aprovada na última sessão ordinária, realizada na segunda-feira (18), uma moção de autoria do vereador Gilson Serafin – Pimenta (PSD), subscrita pelo vereador Lucas Farina (PT), manifestando contrariedade à revisão da Resolução Normativa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A medida prevê alterações que irão onerar os sistemas de microgeração e minigeração distribuída de energia elétrica, dos empreendimentos já instalados, bem como aumentar o tempo de retorno para os futuros. Após a aprovação por parte dos edis, a moção foi encaminhada ao diretor-geral da Aneel, André Pepitone da Nóbrega.

Entre as razões para se posicionar contra a proposta da agência, os parlamentares consideram que a referida resolução foi um marco para a produção de energia solar no país, e que tem atendido a regulamentação do setor. “Desde 2012, mais de 120 mil unidades geradoras foram instaladas no Brasil, muitas delas em Erechim. Trata-se de uma geração de energia limpa, que contribui com o meio ambiente e de baixo custo, o que motivou agricultores e empresários a investirem na geração fotovoltaica”, destacam, reforçando que, caso aprovada, a referida taxação será “um retrocesso e atraso no desenvolvimento do Brasil, pois aqueles que investiram terão seus empreendimentos frustrados e desestimulados”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade